Faculdade UnB Ceilândia tem obras inauguradas

Prédio da Unidade Acadêmica e subestação de energia beneficiam cerca de 2 mil estudantes e contribuem para a consolidação do campus

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 19/02/2014 18:26 / atualizado em 19/02/2014 18:36

Agência UnB

Emília Silberstein/UnB Agência
Cinco anos após a inauguração da Faculdade UnB Ceilândia (FCE), o campus ganhou seu terceiro prédio. A placa que marca a conclusão da obra da Unidade Acadêmica (UAC) foi entregue na manhã desta quarta-feira (19) pelo governador do Distrito Federal, Agnelo Queiroz, e o presidente da Companhia Urbanizadora da Nova Capital (Novacap), Nelson Martorelli. A construção foi inaugurada juntamente com a subestação de energia elétrica que possibilita a iluminação do campus, que tinha o fornecimento de energia garantido com o uso de geradores.

“[A UAC] é uma das edificações mais importantes, onde estão todas as salas de aula, biblioteca, laboratórios de habilidades específicas”, afirmou a diretora da FCE, Diana Pinho. As obras beneficiam cerca de dois mil estudantes dos seis cursos oferecidos na unidade – Enfermagem, Farmácia, Fisioterapia, Fonoaudiologia, Saúde Coletiva e Terapia Ocupacional. A professora lembrou a importância de dar continuidade à consolidação do campus em Ceilândia, maior comunidade do DF. “Todos os estudantes da nossa turma de Terapia Ocupacional estão hoje na rede pública de saúde. Estamos devolvendo o investimento que a sociedade fez”, disse.

As duas construções foram realizadas com recursos do Governo do Distrito Federal (GDF) e tiveram custo aproximado de R$ 9 milhões. Fundos do Programa de Apoio a Planos de Reestruturação e Expansão das Universidades Federais (Reuni) e de emenda parlamentar do senador Rodrigo Rollember (PSB-DF) garantiram que o prédio fosse equipado e os instrumentos laboratoriais adquiridos.
Emília Silberstein/UnB Agência

O reitor da UnB, Ivan Camargo, ressaltou que o foco da instituição é a comunidade e que é preciso prestar contas dos recursos destinados à universidade. Ele agradeceu o trabalho da gestão anterior e lembrou o peso das parcerias para a consolidação e expansão da Universidade de Brasília. “Esse evento caracteriza a importância das parcerias que temos com o Congresso, com o GDF, com o MEC, com a sociedade. O que está acontecendo aqui é uma revolução. Transformar Ceilândia através da educação”, disse.

A solenidade reuniu ainda a vice-reitora, Sônia Báo, o senador Rodrigo Rollemberg (PSB-DF) e o representante do Ministério da Educação (MEC), Antônio Simões, coordenador-geral de Expansão e Gestão das Instituições Federais de Ensino. Além de membros da administração superior da UnB, estiveram presentes representantes do GDF, parlamentares, lideranças comunitárias de Ceilândia, estudantes, servidores e professores da UnB.

PERCURSO
O representante dos centros acadêmicos da Faculdade UnB Ceilândia, Rafael Costa, lembrou das dificuldades para a conclusão da obra. “Estamos aqui nesse prédio há um ano, mas agora temos a inauguração formal, com a pompa necessária à nossa luta. Foram tantos prazos tantas vezes adiados, que merecemos uma segunda inauguração”, disse.
Emília Silberstein/UnB Agência

Rafael e o coordenador-geral do Diretório Central dos Estudantes (DCE), Nicolas Powidayko, aproveitaram o evento para pedir esforços do poder público e da administração da UnB para concluir o projeto de consolidação da FCE. “Esperamos que o poder público envie os recursos que precisamos para concluir o que precisa ser concluído”, pediu Nicolas.
Tags: