SIGA O
Correio Braziliense

publicidade

UnB ganha guia de bolso

Publicação da Faculdade de Arquitetura e Urbanismo traz mapa com ilustrações e explicação sobre prédios e obras de arte do campus Darcy Ribeiro. Material será distribuído a calouros

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 18/03/2014 16:09

Agência UnB

Integrado ao complexo arquitetônico da capital federal projetado por Oscar Niemeyer, o campus Darcy Ribeiro da Universidade de Brasília possui prédios de grande valor cultural e histórico. Para auxiliar na localização da comunidade acadêmica e valorizar essas instalações, a Faculdade de Arquitetura e Urbanismo (FAU) lançou, nesta ultima terça-feira (11), um guia de bolso de arquitetura e arte.

A publicação foi entregue ao reitor Ivan Camargo pelo diretor da FAU, José Manoel Morales Sánchez, e pelo coordenador do projeto, Pedro Paulo Palazzo, e será distribuída aos calouros no kit de boas-vindas.

Financiado com recursos da Comissão UnB 50 anos e da própria faculdade, o material traz um mapa do campus e destaca trinta prédios e dezesseis obras de arte que estão acessíveis ao público. Além de foto, há uma breve explicação sobre a importância arquitetônica e cultural de cada edificação. Eles estão dispostos de acordo com a data de construção.

Entre os destaques, estão a Faculdade de Educação, um dos primeiros prédios da UnB, concluído em 1962; o Instituto Central de Ciências, projeto emblemático de Oscar Niemeyer, conhecido como Minhocão; e a Faculdade de Ciências Sociais Aplicadas, de Matheus Gorovitz. O material apresenta ainda construções mais recentes, como os institutos de Química e de Ciências Biológicas, finalizados em 2008 e em 2009, respectivamente.  

O guia catalogou dezesseis obras de arte expostas em diferentes pontos da universidade, entre as quais a escultura “Bartira”, de Victor Brecheret, que representa a índia de mesmo nome com o filho em uma rede. Há ainda o mosaico Ao Gui, de Henrique Gougon, dedicado ao líder estudantil desaparecido em 1973 Honestino Guimarães.

“O objetivo inicial era suprir a falta de sinalização que havia anteriormente. Hoje, as novas placas diminuíram um pouco esse problema, mas a ideia de auxiliar na localização persiste. Ao mesmo tempo, gostaríamos de valorizar a arquitetura da instituição”, explica o coordenador do projeto, Pedro Palazzo.

“As pessoas passam todos os dias por essas obras, realizam suas atividades nesses locais e não sabem da importância artística e histórica. Tentamos abordar essa relevância de uma maneira acessível a todos”, reforça Palazzo. Ainda neste ano, o material deve ganhar uma versão online.

O projeto contou com a colaboração de professores e alunos da FAU, que realizaram pesquisas em publicações de Arquitetura, documentos históricos da fundação da universidade e em materiais recentes.

Conheça as demais iniciativas da Comissão UnB 50 anos.
Tags:

publicidade

publicidade