SIGA O
Correio Braziliense

publicidade

Jovem que passou em três universidades americanas conversa com estudantes

Estudante de faculdade da Pensilvânia esteve em Brasília e ministrou palestras para universitários e alunos de escolas públicas

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 27/05/2014 19:30 / atualizado em 27/05/2014 20:37

Karina Boner/Divulgação
Hector Serronato, 19 anos, esteve em Brasília para dar palestras motivacionais durante uma semana. Criador de um jogo on-line sobre consciência ambiental para crianças, ele estuda ciência da computação na Franklin & Marshall College, no estado da Pensilvânia, nos Estados Unidos. Hector chegou na última terça-feira e embarca de volta para os Estados Unidos na próxima quarta-feira (28/5).

Aqui, conversou com 220 alunos de 10 a 14 anos do Centro de Ensino Fundamental 2 de Brasília, na 107 Sul. Na Universidade de Brasília (UnB), palestrou para alunos da disciplina Internacionalização de empresas do Departamento de Administração, além de ter palestrado no Centro de Apoio ao Desenvolvimento Tecnológico (CDT/UnB) para intercambistas da Universidade de Haia que, atualmente, estudam na UnB. Nos encontros, destacou a relevância da educação e o poder de se fazer o bem ao próximo. Além disso, ressaltou a importância do empreendedorismo social.

O jovem ainda destaca que toda a mudança começou a partir da criação do jogo Mundo do Piatã. “Busco incentivar a consciência ambiental de uma forma divertida, já que, em cada fase, as crianças convivem com vários problemas ambientais, como desmatamento e poluição”, conta.

Hector acredita que os contatos feitos graças ao jogo o ajudaram a embarcar para os Estados Unidos: com as palestras feitas em escolas públicas e outras instituições, o jovem ganhou visibilidade e fez muitos contatos.

Filho de um eletricista e de uma artesã, Hector tem um histórico escolar invejável: era sempre o representante de turma nas escolas públicas em que estudou. Ele inclusive recebeu o prêmio de melhor aluno da Escola Técnica Estadual de Porto Ferreira (SP), onde nasceu e cresceu. Por conta das excelentes notas, o jovem foi premiado com um intercâmbio cultural para a cidade americana de Portland.

Karina Boner/Divulgação
Com a experiência cultural, o rapaz voltou muito diferente. “Eu comecei a focar ainda mais nos estudos, porque vi como seria interessante estudar nos Estados Unidos. A partir daí, o jovem decidiu se aplicar para os processos seletivos de 12 instituições norte-americanas. E, ao final, recebeu resposta de três universidades.

Devido às excelentes notas que recebeu no teste de entrada para a Franklin & Marshall College, o rapaz conseguiu uma bolsa de 90%. Outra grande ajuda veio de quem hoje Hector chama de irmã. Karina Boner, presidente da Ebflora e vice-presidente da Associação de Mulheres Empreendedoras do DF (AME) foi a responsável por oferecer o auxílio que faltava. A empresária, então, o convidou para oferecer palestras e para ser parceiro da AME.

“O Hector entrou pela vontade que tem de fazer o bem. Ele veio complementar minhas ideias. A presença dele é muito importante porque ele representa uma voz forte para os adolescentes. Ele veio para quebrar os paradigmas”, diz Karina.

Para as visitas futuras, Karina garante que o próximo retorno será em agosto deste ano e que, desta vez, o jovem fará mais palestras para empreendedores da cidade e jovens de escolas públicas e particulares.

Com relação ao futuro, o rapaz pretende desenvolver uma plataforma parecida com o Google, mas voltada para o lado social. Além disso, Hector, daqui a 10 anos, almeja possuir um centro ou organização que atue oferecendo palestras para resolver os problemas globais com base na educação, amor ao próximo e incentivo à paz.

Karina Boner/Divulgação
Quem é?
Natural de Porto Ferreira (SP), Hector Ferronato, 19 anos, é exemplo de persistência e dedicação. Aluno de escola pública durante toda a vida escolar, o jovem fez um curso técnico em informática, com duração de 1 ano e meio. O projeto de conclusão de curso, feito com um grupo de colegas, era um jogo on-line que ensinava lições de consciência ambiental para crianças. Não bastava fazer o jogo: era preciso fazer com que o público infantil o conhecesse. Foi assim que Hector começou a dar palestras para alunos de escolas públicas. A iniciativa e as notas exemplares foram fundamentais para que ele ganhasse o prêmio de melhor aluno da Escola Técnica Estatual de Porto Ferreira, o que lhe rendeu um intercâmbio cultural em Portland, nos Estados Unidos, durante um mês.

Esses foram os passos fundamentais para que Hector conseguisse uma bolsa de 90% na Franklin & Marshall College, faculdade no estado da Pensilvânia, nos Estados Unidos, onde ele estuda ciência da computação desde agosto de 2013. Para custear os 10% restantes para se manter durante os quatro anos da graduação, Hector conseguiu arrecadar R$ 54 mil com patrocinadores.
Tags:

publicidade

publicidade