SIGA O
Correio Braziliense

publicidade

Embaixada do Canadá promoveu nesta terça-feira (3/5) almoço para estudantes

Alunos foram convidados para partipar de sessão para esclarecer dúvidas sobre visto, alojamentos e outros pontos importantes para o intercâmbio

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 03/06/2014 19:14

Bruna Furlani/Esp.CB/D.A Press
A Embaixada do Canadá realizou nesta terça-feira (3/5), às 12h, almoço para apresentar o país e dar dicas a 20 estudantes de graduação que começam a embarcar neste mês para o Canadá. Os alunos fazem parte do programa Ciência sem Fronteiras. Os jovens permanecerão no país de 12 a 16 meses. O objetivo da sessão foi divulgar, tirar dúvidas e aconselhar os jovens, na tentativa de diminuir o nervosismo antes da partida. A apresentação contou ainda com a participação de três ex-bolsistas do programa para falar sobre a experiência deles. No ano passado, a embaixada fez um evento parecido com estudantes do programa.

Ambra Dickie, porta-voz da embaixada canadense, destaca que o evento é uma forma de recepcionar e exibir um pouco dos costumes do país. "A apresentação é uma boa oportunidade de mostrar a cultura canadense e também de dar as boas vindas previamente", completa. O evento teve a participação de 10 funcionários e diplomatas da Embaixada e de representantes do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), da Universidade de Brasília (UnB), do Instituto de Educação Superior de Brasília (Iesb) e de um consórcio de universidades canadenses (Caldo).

O evento começou com a troca de experiências entre os membros da embaixada e os estudantes sobre as universidades canadenses, o clima, aspectos típicos da cultura do país e a vivência acadêmica durante a faculdade. Depois disso, os futuros intercambistas foram convidados a participar de uma sessão para falar sobre curiosidades do Canadá e receber dicas sobre alojamento, visto, exame médico, processos ligados à universidade e dinâmica das cidades canadenses.

Para Jamal Khokhar, embaixador do Canadá no Brasil, a ida dos estudantes à embaixada é importante para promover uma reflexão sobre a grande responsabilidade que eles adquirem com o intercâmbio. "Os jovens que estão indo agora tem o compromisso de voltar e compartilhar o que foi aprendido com a comunidade, com outros brasileiros. Eles que serão os verdadeiros embaixadores ao retornarem", enfatiza.

Ansiedade a mil
Bruna Furlani/Esp.CB/D.A Press
Danillo Arantes, 19 anos, aluno de arquitetura da UnB diz que está bem nervoso, porém empolgado. O jovem parte este mês para estudar na OCAD University, em Toronto. Para ele, o almoço foi importante para tranquilizá-lo. A gente sempre pesquisa, busca muitas informações, mas a conversa com o pessoal da embaixada nos deixa mais calmos. É legal saber, que caso eu precise, eu tenho uma base aqui para me ajudar", acrescenta.

Bruna Furlani/Esp.CB/D.A Press
Para Emily Santos, 20 anos, estudante de ciências farmacêuticas da UnB, o evento ajuda o aluno a se sentir mais seguro com todos os procedimentos da viagem. "Dá uma sensação de acolhimento, a gente fica muito mais confiante", ressalta. A jovem, que estudará na University of Manitoba, em Winnipeg, ainda diz que achou o convite da embaixada importante e diferente, já que poucos países abriram as portas para dar dicas e trocar experiências com os estudantes.


Depoimento de quem já foi
Lucas Ceratti, 23 anos, aluno de fisioterapia da UnB retornou faz pouco tempo do intercâmbio para o Canadá pelo Ciência sem Fronteiras. O rapaz embarcou no segundo semestre de 2012. O jovem estudou durante 12 meses na University of Manitoba, em Winnipeg. "Para mim foi uma verdadeira aventura. Foi uma experiência em que eu aumentei a minha visão de mundo, fiz estágio em outro país e publiquei um artigo em uma revista científica famosa, chamada CSEP, revista especilizada em exercícios físicos, fisioterapia", reforça.

O jovem ainda salienta a importância de eventos como este serem promovidos pela embaixada do Canadá. "Tudo que eu tive de preparação, eu consegui através da troca de e-mails com a universidade e webnars (chats propostos por consórcios de universidades canadenses para esclarecer possíveis dúvidas sobre preenchimento de formulários, visto e outros pontos importantes do intercâmbio). Os chats ajudaram muito, principalmente, quando eu tinha que preencher os documentos", diz.
Tags:

publicidade

publicidade