SIGA O
Correio Braziliense

publicidade

Assembleia nesta terça vai definir os rumos da ocupação da Reitoria da UnB

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 10/06/2014 11:29 / atualizado em 10/06/2014 12:19

Ana Paula Lisboa

No sexto dia de ocupação da Reitoria da Universidade de Brasília (UnB), o grupo de estudantes que ocupa o local convocou uma assembleia geral para as 12h para definir os rumos do movimento. No momento, o reitor da UnB, Ivan Camargo, se reúne, no prédio do Centro de Apoio ao Desenvolvimento Tecnológico (CDT/UnB), com o defensor público federal Heverton Gisclan Neves da Silva para discutir uma solução para a ocupação. O defensor afirmou que assistirá os estudantes, judicialmente, em qualquer necessidade e os dados da apuração dos processos judiciais movidos contra os alunos do catracaçõ serão apurados com a presença da defensoria. Depois dessa reunião, o reitor deve voltar à Reitoria para conversar com os estudantes.

Desde as 16h30 da última segunda-feira (9/6), os ocupantes estão na Reitoria sem água ou luz. Os presentes temem a chegada da polícia e a reintegração de posse do prédio. Uma das consequências da ocupação poderá ser o atraso no pagamento dos salários para os funcionários da instituição de ensino, uma vez que os servidores da Reitoria estão impossibilitados de trabalhar. Na última segunda-feira, estudantes, professores e servidores participaram de um ato em frente à Reitoria para pedir paz e a desocupação do prédio.

Os universitários que participam da ocupação usam camisas no rosto. Eles não querem ser identificados por medo de “criminalização do movimento estudantil”. O grupo ocupou a Reitoria na última quinta-feira (5/6) para pressionar a UnB a remover os processos movidos pela instituição de ensino conta oito estudantes que participaram de um catracaço no Restaurante Universitário em 2013. Entre as consequências para eles estaria o possível pagamento de danos equivalentes a R$ 29 mil e até o jubilamento da universidade. Na manhã da última segunda-feira, porém, o reitor, Ivan Camargo, afirmou que os denominados catraqueiros não serão jubilados.

Confira vídeo da TV Brasília sobre o assunto.
Tags:

publicidade

publicidade