SIGA O
Correio Braziliense

publicidade

UnB vai receber R$3,1 milhões para investir em estrutura de pesquisa

Universidade foi contemplada com o sexto maior montante de recursos no edital Pró-Equipamentos Capes/2014

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 07/07/2014 16:18

Agência UnB

A Universidade de Brasília vai receber R$3,139 milhões para investir em equipamentos destinados à estrutura de pesquisa dos programas de pós-graduação. A instituição foi contemplada com o sexto maior montante de recursos no edital Pró-Equipamentos Capes/2014, um dos mais importantes do país.

Conforme o resultado preliminar divulgado nesta ultima terça-feira (1), a UnB teve 32 subprojetos aprovados, relacionados a 32 programas de pós-graduação. Na avaliação do professor Cristiano Barros de Melo, diretor de Pesquisa do Decanato de Pesquisa e Pós-Graduação, o resultado foi bastante satisfatório e os recursos estão bem distribuídos.

“A UnB vem se mantendo como uma das principais captadoras nesse importante edital. Neste ano, as mais diversas áreas de pesquisa foram contempladas, como biológicas, agrárias, engenharias, artes, medicina, informática, entre outras”, destaca.  

Os recursos serão direcionados à aquisição de cerca de 80 equipamentos para uso compartilhado entre grupos de pesquisa e professores. A previsão é de que a compra ocorra ainda neste ano.

Ao todo, 143 instituições de ensino superior foram recomendadas e o valor global destinado pela Capes era de R$ 126 milhões. “A UnB participou na maior faixa, a de R$3,3 milhões, ao lado das grandes universidades do país, conforme a quantidade de programas de pós-graduação. Hoje, a UnB tem 89 programas”, explica o diretor.

Entre as 143 universidades que tiveram projetos recomendados, a UnB ficou na sexta colocação em montante de recursos, com valores similares aos da UFRJ, Unesp, USP, UFRGS, UFMG.

Para o decano de Pesquisa e Pós-Graduação, Jaime Santana, o resultado “demonstra qualidade e maturidade na elaboração de projetos de pesquisa da UnB”.
Tags:

publicidade

publicidade