SIGA O
Correio Braziliense

Universidade de Brasília recebe Nobel de Química Martin Chalfie

Reconhecido pela descoberta da Proteína Verde Fluorescente, importante ferramenta no estudo de doenças como o câncer e o Mal de Alzheimer, cientista norte-americano fará palestra no dia 25 de setembro

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 11/09/2014 11:45 / atualizado em 11/09/2014 11:46

A Universidade de Brasília receberá o laureado Martin Chalfie, ganhador do Nobel de Química para ministrar a palestra “Proteína Verde Fluorescente: Iluminando Vidas”, no dia 25 de setembro.

Esta é uma iniciativa fruto da parceria entre a biofarmacêutica global AstraZeneca e o Nobel Media, empresa responsável pela organização do Nobel Prize Inspiration Initiative, um programa global que leva premiados pelo Nobel para universidades e centros de pesquisas a fim de inspirar e envolver os cientistas em todas as fases de sua carreira. A iniciativa reforça o compromisso da AstraZeneca com a liderança científica, um dos valores-chave da empresa.

Chalfie, em conjunto com outros dois pesquisadores, recebeu o Prêmio Nobel de Química de 2008, pela descoberta e desenvolvimento da Proteína Verde Fluorescente (GFP) como marcador biológico, importante ferramenta no estudo de doenças como o câncer e o mal de Alzheimer.

Todo o processo de estudo e descoberta será discutido na palestra de Martin, que abordará também como o progresso científico ocorre: por meio de descobertas acidentais, análise de hipóteses, riscos e esforços conjuntos.

Os interessados em participar da palestra devem se inscrever pelo e-mail rsvp.df@astrazeneca.com. As vagas são limitadas.


Perfil – Martin Chalfie

O americano Martin Chalfie é professor da Universidade de Columbia, bacharel e PhD pela Universidade de Harvard, realizou sua pesquisa de pós-doutorado com Sydney Brenner no Laboratório de Biologia Molecular MRC, em Cambridge, Reino Unido, antes de começar a atuar na Universidade de Columbia, em 1982.

Ele usa o nematoide Caenorhabditis elegans para investigar o desenvolvimento e função de células nervosas, concentrando principalmente em genes usados em neurônios mecanosensoriais. Sua pesquisa está direcionada para responder duas questões biológicas: Como diferentes tipos de células nervosas obtêm e mantêm suas características únicas? Como células sensoriais respondem a estímulos mecânicos?

 

UnB Agência

Tags: