SIGA O
Correio Braziliense

publicidade

Estudante de Brasília é um dos embaixadores do Google

O universitário Tiago Anoze Emerick foi selecionado dentre mais de 3 mil inscritos de 600 instituições da América Latina

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 23/10/2014 18:11 / atualizado em 23/10/2014 18:30

O estudante Tiago Anoze Emerick, de 26 anos, é o primeiro representante de Brasília no programa Google Student Ambassador. Universitário do 6º semestre do curso de sistemas de informação pela Universidade Católica de Brasília (UCB), Tiago foi um dos 35 brasileiros selecionados pelo projeto. Agora, associado ao Google até julho de 2015, Tiago é o novo embaixador da empresa, função que consiste em multiplicar informações na universidade onde estuda. “O trabalho se baseia em divulgar e promover a marca. Os embaixadores devem fazer eventos no máximo de três em três meses e incentivar as pessoas a usarem as ferramentas do Google”, resume.

O cargo de embaixador renderá a Tiago R$ 145 por mês pelas 10 horas de trabalho mensais. A quantia é simbólica, mas o universitário garante nem pensar sobre isso. “Não sabia que teria salário. O meu maior motivador é o trabalho no Google em si. É uma empresa diferente”, conta. O estudante explica que é possível trabalhar na empresa e para a empresa, ou seja, de forma indireta - como prevê a atuação do embaixador. A pretensão, no entanto, é entrar para a empresa de vez no futuro próximo, após a conclusão do curso, prevista para o primeiro semestre de 2016. “Na minha área todo mundo deseja trabalhar no Google. Existem várias oportunidades".
Arquivo pessoal

O programa
Esta é a primeira vez que o programa em que Tiago Emerick participou foi promovido na América Latina, exclusivamente no México e no Brasil. No total, 97 estudantes foram selecionados dentre os mais de 3 mil inscritos, de 600 universidades diferentes. O processo seletivo ocorreu em fevereiro deste ano, mas, para 2015, o estudante conta que a estrutura é incerta. “O projeto é anual, mas ainda está em fase de testes na América Latina”, conta. O processo de seleção inclui formulário com descrição das habilidades profissionais dos estudantes, apresentação pessoal em vídeo de até 30 segundos, descrição das motivações de participação e, claro, informações sobre como os candidatos interagiam com a empresa. “Postamos o link do nosso canal no Youtube, no Google+ e em todas as ferramentas da empresa em que estávamos inseridos".

Tiago diz que a ideia de participar surgiu quando um amigo mencionou a oportunidade. “Basicamente, os únicos critérios eram não estar formado e ter um histórico de participação no Google. Utilizar e conhecer os produtos mesmo, estar por dentro das ferramentas”. Tiago conta que a escolha dos embaixadores não esteve relacionada à área de estudos dos candidatos, mas sim ao quanto eles poderiam contribuir com as maiores deficiências da empresa. “Todo mundo acha que para trabalhar no Google precisa ser de alguma área de tecnologia. Na verdade, dentre os 97 escolhidos, muita gente era de física, de biologia e de turismo, até”, ressalva. Em agosto, o estudante conheceu a filial da companhia na Cidade do México. Por cinco dias, participou de treinamentos sobre as ferramentas e ficou imerso na “cultura Google”, como Tiago denomina. A série de capacitação não para por aí: em dezembro, o estudante visita a filial brasileira da empresa, em São Paulo, para o curso sobre o Google AdWords. "Com o diploma que vou conseguir no curso vou poder continuar trabalhando nessa área".
Tags:

publicidade

publicidade