Conheça opções de financimento estudantil privadas em alternativa ao Fies

Veja também regras para acesso ao benefício

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 12/01/2015 17:58 / atualizado em 13/01/2015 16:48

Os programas de financiamento estudantil governamentais possibilitam que muitos estudantes ingressem no superior. Segundo o Ministério da Educação (MEC), 40% dos matriculados em instituições privadas de ensino no Brasil são beneficiários do Programa Universidade para Todos (ProUni) ou do Fundo de Financiamento Estudantil (Fies). Ainda assim, nem todos os postulantes a uma graduação se encaixam nas condições elegíveis para essas iniciativas.

O ProUni, por exemplo, exige pontuação mínima de 450 pontos no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), renda de até três salários mínimos por pessoa e que o candidato não zere a redação. O Fies possui as mesmas exigências de notas e pode solicitar fiadores, dependendo da análise socioeconômica e da instituição de ensino escolhida pelo estudante, mas contempla participantes com renda familiar mensal bruta de até vinte salários mínimos. Além disso, a adesão aos dois benefícios simultaneamente é permitida apenas caso complemente uma bolsa de estudos parcial num mesmo curso e instituição de ensino.

Crédito estudantil

Uma alternativa para quem não preenche esses requisitos viabilizar o sonho da faculdade é buscar um financiamento estudantil privado. O maior programa do tipo no Brasil é o PraValer, da companhia Ideal Invest. Apenas metade do valor das mensalidade mais tributos e encargos são quitados mensalmente durante o curso, com duas vezes e meio o tempo do curso para a quitação total.

Os juros vão de zero (em casos onde as instituições de ensino subsidiam o empréstimo) a 2,19% ao mês, para alunos sem dívidas com as faculdades e que pagam em dia. A contratação do crédito pode ser simulada no site www.portalpravaler.com.br, bem como a vizualização da lista com mais de 200 instituições que oferecem o PraValer no país.

Instituições financeiras

Outra possibilidade é buscar crédito nos bancos privados. O Itaú Unibanco, por exemplo, oferece taxas entre 7% e 8% ao ano, sem carência, no programa Crédito Universitário Itaú. O aluno pode estudar pagando aproximadamente metade do valor da mensalidade durante o período de realização do curso e o restante depois de formado, em até o dobro do tempo financiado.

O Crédito Universitário do Bradesco, por sua vez, disponibiliza 12 meses para pagar o valor do semestre, com débito automático em conta-corrente. A primeira parcela vence 30 dias após a contratação, com taxa de juros de acordo com o convênio entre o banco e universidade. Pode ser solicitado por correntistas da instituição com idade mínima de 18 anos ou por seu responsável legal, em caso de menores de idade ou de pessoas que não tenham como comprovar renda.