SIGA O
Correio Braziliense

publicidade

PUC-Rio ganha certificação em pesquisas de processamento científico em GPUs

Pesquisadores utilizam linguagem pioneira para solucionar problemas matemáticos e instituição é premiada por fabricante de placas gráficas

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 18/03/2015 10:35 / atualizado em 18/03/2015 10:59

A Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC-Rio) tornou-se um NVIDIA CUDA Research Center. A classificação é concedida a Centros de Pesquisas de destaque em pesquisas para processamento científico em GPUs (Graphics Processing Unit, placas de processamento gráfico para computadores). A linguagem de programação CUDA (Compute Unified Device Architecture) é exclusiva da companhia norte-americana NVIDIA, fabricante de GPUs criadora da tecnologia.

O reconhecimento da empresa ao trabalho desenvolvido na PUC-Rio a torna a única universidade brasileira a receber tal certificação neste ano e a inclui num grupo de elite de instituições que utilizam CUDA em busca de soluções científicas com o uso de placas gráficas (GPUs).

Projeto premiado

A certificação foi resultado de um projeto do Grupo de Tecnologia e Engenharia de Petróleo (GTEP), do Departamento de Engenharia Civil do Centro Técnico-Científico da PUC-Rio (CTC/PUC-Rio), em parceria com a Rede Temática Caracterização e Modelagem de Reservatórios (Carmod), da Petrobras.

Com o objetivo de compreender os efeitos geomecânicos em reservatórios de petróleo, o projeto do GTEP é coordenado pelo professor Sergio Fontoura, do Departamento de Engenharia Civil, com os pesquisadores Nelson Inoue, Carlos Emmanuel Ribeiro Lautenschläger, Guilherme Lima Righetto e Rafael Augusto do Couto Albuquer (Albuquer mesmo?) conduzindo os desenvolvimentos em CUDA. O estudo de modelos de reservatórios é feito por meio de simulações computacionais que dividem o ambiente em milhões de células e elementos, o que exige longo tempo de processamento.

A solução encontrada pelo grupo para resolver a questão foi desenvolver uma forma eficiente de substituir os cálculos executados na unidade central de processamento (CPU) pela execução dos cálculos diretamente em placas gráficas (GPUs). Para isso, foi usado um programa de elementos finitos escrito em uma linguagem de programação pioneira, que reescreve aplicativos e permite análises mais velozes.

Aproveitando o grande potencial de paralelismo das GPUs, a tecnologia possibilita um grande poder de processamento ao usuário, ao reduzir o espaço ocupado, o gasto com energia elétrica e o custo de aquisição em relação a clusters de computadores convencionais.

Conferência tecnológica

O grupo de pesquisa foi, ainda, selecionado para participar do GTC 2015 (GPU Technology Conference), de 17 a 20 de março, em San José, Califórnia. O evento é realizado anualmente pela NVIDIA e contará com o pesquisador Nelson Inoue representando o GTEP e apresentando os resultados do estudo a especialistas em computação paralela e participantes de mais de 50 países.

Como parte da premiação, o GTEP ganhou da NVIDIA placas de última geração que serão somadas às já existentes e utilizadas nas pesquisas, além de receber com antecedência todas as novidades tecnológicas desenvolvidas pela companhia.

publicidade

publicidade