VIOLÊNCIA »

Tarado à solta na UnB

O homem abaixou as calças diante de aluna e de professora, e cuspiu em grupo de estudantes. Aulas de departamento foram suspensas

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 19/03/2015 11:44

Camila Costa

Estudantes, professores e funcionários da Universidade de Brasília (UnB) estão, desde o primeiro dia de aula, amedrontados por moradores de rua que passaram a viver na universidade. Um deles, conhecido como Renatinho, é agressivo. No caso mais recente, na última segunda-feira, ele abaixou as calças para uma aluna e uma professora, partiu para cima delas e, minutos depois, cuspiu em um grupo de estudantes.

O Departamento de Artes Visuais suspendeu as aulas por conta da falta de segurança. Noturno, o curso é frequentado, na maioria, por mulheres. Os dois ataques de segunda-feira foram a alunas da disciplina Teoria, crítica e história da arte, que estão, temporariamente, alojadas no Instituto Central de Ciências (ICC) Sul.

Por volta das 22h30, uma jovem de 24 anos e uma professora saíam da aula quando foram abordadas por Renatinho. Ele já estava com as calças abaixadas. “Ele foi muito agressivo, ficou gritando. Já passamos da sensação de medo. Agora, estamos sendo agredidas”, relatou a estudante. Meia hora depois, um grupo de alunas foi surpreendido pelo homem, que gritou e cuspiu contra elas. “É aterrorizante e, por isso, os professores suspenderam as aulas. Não tem condições. Ele está sempre por perto”, revelou uma das alunas, de 22 anos.

Os dois casos foram denunciados à Ouvidoria da UnB. Ainda na segunda-feira, seguranças da universidade conduziram Renatinho à 2ª DP (Asa Norte). Mas ele foi solto no mesmo dia e, ontem, já estava de volta ao câmpus. O suspeito negou ter atacado as estudantes. Como outros alunos não compareceram na delegacia, não houve o flagrante e será preciso ouvir vítimas e testemunhas para a total apuração do caso.

Nem todas as alunas querem se expor. Têm medo da reação de Renatinho. Em alguns setores da UnB, servidoras evitam sair das salas para não ter que encontrar o homem. Um memorando foi enviado ao Decanato de Gestão de Pessoas com os relatos dos casos. A Reitoria não quis falar sobre o assunto. O diretor da segurança da UnB, Josué Guedes, reconheceu que Renatinho oferece perigo. “Pelo estacionamento, qualquer um pode transitar. Quando tomamos ciência de que ele está nas dependências ou que está importunando, nós o retiramos e acionamos a delegacia”, disse.