SIGA O
Correio Braziliense

publicidade

Ministro pede calma a alunos que ainda não renovaram contratos do Fies

A uma semana do fim do prazo para aditamentos, Renato Janine garantiu que todas as renovações serão efetuadas

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 23/04/2015 11:23

Na próxima sexta-feira (30), termina o prazo para aditamento de contratos do Fundo de Financiamento Estudantil (Fies) e, de acordo com o Ministério da Educação, 296 mil alunos ainda não haviam regularizado a situação até a quarta-feira (22). Com a volta da instabilidade no sistema, o ministro da Educação, Renato Janine, pediu calma aos estudantes que dependem do fundo no programa de rádio Bom dia, Ministro, da EBC, na manhã desta quinta-feira. "O sistema está andando de forma eficiente. Fiquem calmos, todos os problemas serão resolvidos", disse.

A pasta estuda prorrogar o prazo, caso não seja possível renovar todos os contratos a tempo. “Estamos vendo que todo dia aumenta o número de pessoas que renovaram seus contratos e aumenta também o número de pessoas que firmam novos contratos. Está, por enquanto, viável a data de 30 de abril para encerrar, mas se houver qualquer problema maior, não teremos problema em ampliar o prazo porque nossa prioridade é o estudante. Não queremos que ele tenha nenhum tipo de sofrimento ou problema com isso”, afirmou o ministro.

Quanto às dificuldades encontradas por alunos para acessar o sistema, o ministro disse que o MEC trabalha em soluções para conter os problemas. “Esse problema às vezes é físico, é do sistema, tem muita demanda. Pedimos que [o aluno] não fique tentando insistentemente o tempo todo, que dê uma pausa entre uma tentativa e outra porque, se sobrecarrega [o sistema], pode haver problemas”, disse. Pelo telefone 0800 616161, o ministério disponibiliza suporte a estudantes que tiverem problemas para se inscrever.

Novas regras

Neste ano, o Fies passou por mudanças. Antes, a adesão podia ser feita durante todo o ano e não havia limite de nota no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). Agora, o estudante que obtiver média menor que 450 pontos no Enem não poderá se inscrever no Fies. O candidato também não pode tirar zero na redação. Estão isentos dessas regras os professores da rede pública matriculados em cursos de licenciatura, normal superior ou pedagogia.

Em relação aos cursos, foram priorizados para os novos contratos os que obtiveram nota 5 – pontuação máxima dada pelo MEC. Todos serão atendidos. Para os financiamentos de graduações com nota 3 e 4, serão considerados alguns aspectos regionais, priorizando localidades e cursos que historicamente foram menos atendidos. Também foi estabelecido um limite de 6,41% no reajuste da mensalidade para o financiamento pelo governo.

O Fies oferece cobertura da mensalidade de cursos em instituições privadas de ensino superior a juros de 3,4% ao ano. O estudante começa a quitar o financiamento 18 meses após a conclusão do curso. O programa acumula 1,9 milhão de contratos e abrange mais de 1,6 mil instituições.

publicidade

publicidade