SIGA O
Correio Braziliense

publicidade

Governo autoriza 2.290 novas vagas de medicina em faculdades particulares

A expectativa é de que país passe de 374 mil para 600 mil médicos até 2026

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 10/07/2015 12:24 / atualizado em 10/07/2015 15:02

Paula Braga /Especial para o Correio

Os ministérios da Saúde e da Educação divulgaram nesta sexta-feira (10) a lista das instituições particulares autorizadas a criarem novos cursos de medicina. Serão 2.290 vagas em 36 novos cursos distribuídos em 39 municípios. A ação faz parte das medidas do Programa Mais Médicos que visam a expansão e a interiorização da formação médica no país. A expectativa é de que, com as novas vagas, o país passe de 374 mil para 600 mil médicos até 2026 (o equivalente a 2,7 médicos para cada mil habitantes).

 

Confira aqui a lista completa de instituições selecionadas

 

As propostas selecionadas atendem cidades com pelo menos 70 mil habitantes e que não ofereciam o curso de medicina. A escolha das propostas levou em consideração a capacidade econômica-financeira da mantenedora e a pertinência da proposta, entre outras características. A maioria das vagas autorizadas se concentram nas regiões Sudeste e Nordeste. "Esse é um marco para o Mais Médicos, que tem o compromisso não somente com o provimento de saúde básica mas também com a estruturação da rede médica no Brasil. As escolas também estão assumindo esse compromisso, o que trará uma contribuição imensa para o nosso país", afirmou o ministro da saúde Arthur Chioro. O prazo máximo para que os cursos comecem a funcionar é de até 18 meses. "As propostas passaram por um crivo de seleção para garantir a sustentabilidade do projeto e a formação desses profissionais necessários para o país", afirmou a secretária de Regulação e Supervisão da Educação Superior do MEC, Marta Abramo. 

 

Com as vagas anunciadas nesta sexta, o governos totaliza 7.596 vagas até 2016 -- mais 5.306 já haviam sido criadas pelo MEC, que também irá supervisionar a implantação dos cursos. O governo também prevê a criação de 12.372 vags de residência médica até 2018. "A nossa meta é de longo prazo. Esses efeitos irão universalizar as vagas de residência mas especialidades que colocam em foco o atendimento da massa mais necessitada", explicou o ministro da educação Renato Janine.

 

As instituições que não foram contempladas na seleção poderão entrar com recurso. O resultado final será divulgado em agosto.

 

Mais médicos

O programa mais médicos foi lançado em 2013 pelo governo federal e inclui medidas para suprir a carência de atendimento em regiões mais distantes do país. As metas do program preveem a expansão de vags para cursos de medicina em instituições públicas e particulares de ensino. Desde 2013, foram autorizadas 1.690 vags e 23 novos cursos em universidades federais no interior do país e 3.616 vagas em instituições particulares.

 

publicidade

publicidade