Hospitais universitários

Concursos permitem melhorar o atendimento e ampliar serviços

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 30/07/2015 09:34 / atualizado em 30/07/2015 09:35

Portal MEC

O atendimento nos hospitais-escola das universidades federais tem melhorado nos últimos anos, a partir da criação da Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (Ebserh), que faz a gestão de 31 unidades no Brasil. A contratação de funcionários por meio de concursos públicos tem permitido a ampliação do atendimento e a criação de serviços de resposta às diversas demandas dos pacientes. Além disso, proporciona melhor ambiente de ensino e pesquisa aos acadêmicos.

 

De dezembro de 2011, quando foi criada, até junho último, a Ebserh contratou 12.928 profissionais por meio de concursos. Esses servidores atuam em 24 instituições, como hospitais, maternidades e a sede da empresa, nas cinco regiões do Brasil. Somente este ano, a Ebserh convocou 4.529 novos servidores em seleções públicas. Estão em andamento seis concursos para unidades em São Carlos (SP), Juiz de Fora (MG), Pelotas (RS), Araguaína (TO), Curitiba e Goiânia.

 

Antes da criação da Ebserh, o hospital da Universidade Federal do Piauí (UFPI) funcionava apenas com serviços de ambulatório. A unidade foi a primeira a assinar com a empresa, em 2012. Após as contratações, foram abertos postos de internação, teve início a realização de exames e foi ampliado o atendimento ambulatorial em todas as especialidades médicas. Em 2013, foram registradas 419 internações. Esse número teve aumento de 486% no ano seguinte, quando foram realizadas 2.037 internações. Houve aumento também na realização de exames. Em 2014, foram registrados 101.577 procedimentos, mais 327% em comparação com 2013, quando foram feitos 31.086.

 

No Hospital Universitário de Brasília (HUB) o quadro de colaboradores teve acréscimo de 30% desde 2013, quando a Universidade de Brasília (UnB) assinou o contrato de gestão com a Ebserh. As contratações proporcionaram ampliação no número de leitos, que saltou de 225 para 350. Além disso, diversos serviços foram criados ou reativados nas UTIs neonatal e adulta, na maternidade e nos atendimentos multidisciplinares.

 

A UTI neonatal, por exemplo, teve ampliação de quatro para dez leitos, com perspectiva de atingir 15 ainda este ano. Também foi possível ampliar o número de leitos da maternidade, de 21 para 30, e criar uma UTI na unidade de pronto-socorro.

 

Mato Grosso — Em dezembro de 2013, a Ebserh abriu seleção, com a oferta de 359 vagas, para o Hospital Universitário Júlio Müller, vinculado à Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT). O hospital não promovia concurso público havia dez anos. Com a chegada dos novos profissionais, o atendimento foi ampliado aos usuários do Sistema Único de Saúde (SUS) e a unidade foi habilitada para a realização de cirurgias labiopalatais.

 

As mudanças também permitiram a melhoria do atendimento no setor de oftalmologia, com a ampliação da capacidade de consultas para 600 por mês e realização de exames de biometria, retinografia, topografia computadorizada e mapeamento de retina gráfico.


O reforço no quadro de recursos humanos possibilitou ainda a inauguração e abertura de serviços como a Unidade Psicossocial; cinco novos leitos de pré-parto, parto e puerpério; cinco leitos na Unidade de Cuidados Intermediários Neonatal e quatro novos ambulatórios (de trato ginecológico inferior, de proctologia, de neurologia e de ortopedia).

 

Pernambuco — Após a adesão ao modelo de gestão da Ebserh, o Hospital das Clínicas da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE) pôde criar a Enfermaria de Cancerologia. As instalações abrigam 24 leitos, com infraestrutura hoteleira, copa, posto de enfermagem, sala de evolução para médicos e equipe multidisciplinar, quatro banheiros e rede wireless. São atendidos pacientes de oncologia clínica, oncologia cirúrgica e onco-hematologia.

 

Com a chegada dos profissionais aprovados no concurso promovido pela Ebserh, foi possível ao HC abrir o Espaço Trans, ambulatório específico com diversas especialidades voltadas ao atendimento da pessoa transexual. O serviço conta com aproximadamente 100 usuários em atendimento. O HC é o único hospital público do estado com espaço específico voltado para o atendimento aos pacientes transexuais, regulamentado pelas diretrizes do Ministério da Saúde. É ainda o único no Norte e Nordeste a realizar cirurgias de transgenitalização.

 

Bahia — No Hospital Universitário Professor Edgar Santos, da Universidade Federal da Bahia (UFBA), em Salvador, as contratações da Ebserh possibilitaram a ampliação do serviço de urologia, com a abertura de um ambulatório para atendimento de pacientes com disfunção pélvica. Médicos especializados fazem o tratamento de doenças da região pélvica e da bexiga, como incontinência urinária, bexiga hiperativa, dor pélvica crônica, bexiga neurogênica, disfunções miccionais, prolapsos de órgão pélvicos e fístulas urinárias.