SIGA O
Correio Braziliense

publicidade

Reitor da UnB desqualifica invasão de reitoria e pede saída de estudantes

Segundo Ivan Camargo, o repasse da bolsa assistência aos estudantes será feito nesta segunda-feira (7/12)

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 04/12/2015 11:21 / atualizado em 04/12/2015 13:22

Nathália Cardim /

Marcelo Ferreira/CB/D.A Press
Cerca de 20 estudantes continuam na reitoria da Universidade de Brasília (UnB), invadida nesta quinta-feira (3/12), por volta das 17h30. Eles reclamam da falta de pagamento das bolsas moradia e permanência, fornecidas pela instituição aos alunos de baixa renda. Os estudantes se reúnem em assembleia ao meio-dia desta sexta-feira (4/12) para decidir os rumos do movimento, que chegou a contar com 50 pessoas. No momento da ocupação, teve empurra-empurra e bate boca com seguranças da instituição.

Marcelo Ferreira/CB/D.A Press

Leia mais notícias em Eu, Estudante

Em coletiva na manhã de hoje, o reitor da UnB, Ivan Camargo, não descartou a possibilidade de pedir a reintegração de posse na Justiça, caso os universitários não saiam do gabinete. O reitor da UnB ainda desqualificou o ato. “Essa ação de violência não tem porquê. O pagamento da bolsa assistência será feito na segunda (7/12)”, anunciou. “Passamos por uma restrição no processo do projeto de lei que foi resolvida na quarta-feira e o MEC (Ministério da Educação) garantiu que o dinheiro será liberado até hoje”, justificou.
 
Camargo se refere ao Decreto nº 8.580/2015, que impede a UnB de realizar qualquer pagamento que não seja para os servidores públicos federais ativos e inativos após 27 de novembro. Assim, além dos universitários, a norma atingiu o repasse aos estagiários, pessoas jurídicas e empresas.

O reitor reforçou pedido de desocupação da reitoria. “Durante três anos na administração, sempre tivemos como prioridade a bolsa da assistência estudantil. Tenho certeza que o recurso que virá é mais que suficiente para continuar cumprindo com as nossas obrigações”, mencionou. Segundo ele, atualmente 2 mil alunos recebem o benefício regularmente, no valor de R$ 400.
 
Até o fechamento desta reportagem, os estudantes que ocupam a reitoria não deram declarações à imprensa.

publicidade

publicidade