SIGA O
Correio Braziliense

Site que incitava estupro a alunas de direito é retirado do ar

Ainda não foi identificado autor da página "Reis do Camarote", que dizia ser estudante de engenharia da Universidade Federal do Ceará. Textos davam "dicas" de como usar drogas para facilitar crime

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 05/01/2016 17:12 / atualizado em 05/01/2016 18:06

"Estupre uma lésbica, salve uma mulher do homessexualismo (sic) e da Aids" é o título de uma das postagens do blog Reis do Camarote, retirado do ar pela Justiça Federal por incitar estupro e feminicídio. O site foi criado em dezembro de 2015 e chegava a conter um tutorial, dividido em seis partes, de como cometer o crime: uma das "dicas" era dar drogas e álcool às vítimas. O alvo principal eram estudantes de direito da Universidade Federal do Ceará (UFC).

Em nota (leia íntegra abaixo), a UFC afirmou repudiar o conteúdo do site e esperar "que esse tipo de crime seja objeto de investigação e de punição na forma da lei aos que o praticam, em respeito aos direitos fundamentais da pessoa humana e pelo combate rigoroso a qualquer tipo de violência, intolerância e discriminação na sociedade".

Denúncias contra esse tipo de caso podem ser feitas por meio dos números 181 (disque-denúncia da Polícia Civil) , 190 (Polícia Militar) , Disque 100 (disque direitos humanos) ou ainda no site Safernet.

 

Reprodução/Tribuna do Ceará
 

 

"Nota da Coordenadoria de Comunicação Social da UFC

A Universidade Federal do Ceará repudia veementemente atitudes de criminosos que se utilizam da Internet e de quaisquer outros espaços sociais para práticas delituosas, condenáveis sob todos os aspectos, e ainda façam insinuações, ameaças e ofensas a estudantes e outros integrantes da comunidade universitária. A UFC espera que esse tipo de crime seja objeto de investigação e de punição na forma da lei aos que o praticam, em respeito aos direitos fundamentais da pessoa humana e pelo combate rigoroso a qualquer tipo de violência, intolerância e discriminação na sociedade.

Denúncias sobre o caso foram recebidas pela Ouvidoria da UFC, tendo em vista que o site citado fazia referências a estudantes da Instituição. A Universidade não dispõe de meios para identificar a autoria do site, por esse motivo encaminhou, na tarde dessa segunda-feira (4), pedido à Polícia Federal para que adote as providências cabíveis ao caso."