SIGA O
Correio Braziliense

publicidade

TELEVISãO »

Professor da UnB no Big Brother

Tamiel Baiocchi dá aulas no câmpus de Planaltina, na Faculdade de Agronomia. Ele nasceu em Goiânia, mas mora em Brasília e já namorou integrante do The Voice Brasil

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 14/01/2016 21:01

Vinicius Nader , Bernardo Bittar /

Glogo/Divulgação
O professor de agronomia da Universidade de Brasília (UnB), Tamiel Khan Baiocchi Jacobson, 41 anos, está entre os 12 participantes da 16ª edição do Big Brother Brasil (TV Globo), que começa na terça-feira. Ele é professor adjunto III no câmpus de Planaltina, onde dá aulas de ecologia vegetal.

O goiano já está confinado com os outros 11 brothers. Pai de três filhos e divorciado duas vezes, Tamiel classificou a separação como o “momento mais difícil” da vida dele ao site oficial do programa. Ele ainda conta que namorou a cantora Grace Carvalho, participante do The Voice Brasil no ano passado.

Antes de entrar no programa, os participantes destacaram ao site da atração quais seriam as maiores dificuldades enfrentadas no confinamento. Para Tamiel, serão duas. Uma delas, é ficar “mais de um mês sem sexo”. A outra é se afastar da família, especialmente de uma sobrinha que o chama de “Tio Barbinha”.

O professor, nascido em Goiânia, mas morador de Brasília, faz planos caso ganhe o prêmio de R$ 1,5 milhão. Ele pretende comprar uma casa. Para isso, promete ser “verdadeiro” durante o reality.

“Em Brasília, as celebridades, as pessoas que vemos na televisão, são os políticos. Diferentemente do Rio de Janeiro e de São Paulo, onde esses famosos circulam normalmente na rua, aqui nem aparecem. É por isso que quando alguém de Brasília surge na tevê desperta tanto interesse”, contou a psicóloga Júlia Nunes. Segundo ela, a participação, porém, garante apenas fama momentânea. “Cabe à pessoa administrar isso. Somos uma cidade carente de pessoas públicas. Acredito que, se o Tamiel souber a maneira certa de equilibrar as coisas, pode se sobressair”, completou.

Brasilienses
Não é a primeira vez que a capital federal aparece no reality e tem a chance de fazer mais um milionário. Em 2010, a também professora universitária Elenita Rodrigues (ela dava aulas no UniCeub, no curso de letras) passou cerca de um mês confinada na atração, sendo eliminada em fevereiro. Ela não passou em branco: comprou várias brigas e enfrentou mais de um paredão. No definitivo, ela acabou escolhida por 52% do público para deixar a casa. Semanas mais tarde, Elenita se disse arrependida de participar do programa. A fã de Clarice Lispector reclamou que não arranjava mais emprego.

Dois anos antes, Tathi Biondi havia disputado o prêmio. Aos 26 anos de idade, a atriz passou 68 dias dentro da casa e teve a alegria como uma das marcas. Mas a primeira BBB brasiliense foi a advogada Juliana Lopes. Ela adotou a tática de não se envolver em polêmicas e acabou mudando de carreira depois do programa. Juliana virou atriz e integrou o elenco da novela Vidas opostas, na Record. Depois, ela se mudou para Miami, onde trabalha no mercado imobiliário.

publicidade

publicidade