SIGA O
Correio Braziliense

publicidade

Árvores antigas são derrubadas para a construção de estacionamento na UnB

A Novacap mandou que 130 árvores sejam plantadas no campus Darcy Ribeiro para repor o que foi cortado

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 19/01/2016 21:01

Bernardo Bittar /

Árvores antigas, plantadas na Universidade de Brasília (UnB), foram derrubadas para dar lugar a um estacionamento. Ele deverá ficar em frente ao edifício da Faculdade de Tecnologia (FT) e poderá ser usado gratuitamente pelos frequentadores do campus Darcy Ribeiro, na Asa Norte. Embora não agrade a todos os alunos e professores, a intervenção, segundo a prefeitura da UnB, foi autorizada pela Novacap e faz parte de uma série de reformas planejadas pela instituição.

 

 

 

Entre as árvores cortadas há espécies que, por mais de 50 anos, enfeitaram e fizeram sombra na universidade. Parte delas seria nativa e, a outra, considerada exótica. Contudo, segundo o professor de meio ambiente da UnB, Gustavo Souto Maior, independentemente da qualificação, elas fazem parte do ecossistema da universidade e são protegidas por Lei. “Existe um decreto que diz que, para cada árvore comum retirada de áreas públicas, outras 30 devem ser plantadas para compensar. Se forem exóticas, são 10”, disse.

Portanto, além de autorizar a retirada, a Novacap também tem a responsabilidade de mandar fazer a reposição. “Nada pode ser feito sem essa autorização, mas o órgão deixa que as pessoas derrubem tudo e faz vista grossa para o replantio. Existe uma dívida enorme do órgão para com a sociedade, e basta você olhar em volta”, comentou o professor, exemplificando: “Empreiteiras atuantes no Setor Noroeste desmataram o suficiente para construir um bairro. Agora, é um estacionamento. Até quando vamos continuar perdendo nossa natureza?”.

 

 

 

Por meio de nota, a Novacap informou ter solicitado à UnB o plantio de 130 árvores para repor as 9 derrubadas no futuro estacionamento da Fatec. “O número corresponde à soma de sete exóticas e duas nativas, que foi o que autorizamos a ser derrubado. Se cortaram mais árvores, podem ter cometido crime ambiental”, informou a engenheira florestal da Novacap Michele Escudeiro. De acordo com o órgão, uma vistoria foi realizada em 22 de setembro de 2015, época em que houve a autorização para o corte, de acordo com o Decreto 14.789/93.

A UnB informou que a execução dos projetos de novos prédios para o corpo docente inclui construção de estacionamento e que, por isso, “a supressão de indivíduos arbóreos foi feita com autorização”. Sobre o plantio, não deu esclarecimentos.

Estacionamento ecológico
Para o urbanista Jerônimo Costa, o que poderia ser feito para resolver o problema da falta de vagas na UnB é incentivar o uso de bicicletas e de transporte coletivo. “Em suma, tentar diminuir o fluxo de carros na campus. Também acredito que fazer pavimentação ambientalmente correta, mesmo que custe mais dinheiro, é o melhor caminho”, argumentou. De acordo com ele, todo dia, milhares de carros, de alunos e de professores, ocupam espaço e deixam a Universidade “visualmente feia”. “E, com as árvores indo embora, a tendência é que fique pior”, reclamou.

 

 

 

Usuária da biblioteca, Maria Clara Nunes, 28 anos, notou a mudança há uma semana. “Percebi que estavam tendo cortes perto da Faculdade de Tecnologia, mas não entendi. Ouvi um professor indo reclamar na prefeitura da UnB, falando que era proibido derrubar as árvores. Acho que precisamos protegê-las”, afirmou. Na memória da estudante de direito as histórias dos pais namorando à sombra das árvores da Universidade são um estímulo para tentar proteger a natureza do campus. “Eu gosto de lembrar que as pessoas têm vida, além dos estudos”, concluiu.

publicidade

publicidade