SIGA O
Correio Braziliense

publicidade

Educação superior

Seminário promove discussão sobre controle social do ProUni

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 24/02/2016 19:38

Portal MEC

O baixo número de comissões locais de acompanhamento e controle social do Programa Universidade para Todos (ProUni) tem preocupado o Ministério da Educação. Na região Centro-Oeste, cerca de 80% das instituições de educação superior que participam do programa não têm sua comissão constituída. Para encontrar soluções, o MEC promoveu o seminário O controle social do ProUni, nesta quarta-feira, 24, em Brasília.

 

Essas comissões têm como função acompanhar, averiguar e fiscalizar a implementação local do ProUni nas instituições de educação superior. Além disso, também podem dar contribuições para melhoramentos do programa. O coordenador-geral de relações acadêmicas de graduação do MEC, Samuel Martins Feliciano, afirmou que ações serão feitas para reverter essa situação.

 

“Vamos fazer um esforço institucional, notificar todas as instituições que não têm sua comissão constituída. Mais de orientação e na tentativa de um esforço, em termos de parceria, das estruturas locais das instituições, de concretizar, formalizar e viabilizar esses espaços.”

 

Além de bolsistas, membros das comissões locais de acompanhamento e controle social do ProUni (Colap) e representantes das instituições e respectivas mantenedoras discutiram com representantes do MEC a importância desse tipo de iniciativa.

O evento foi organizado pela Comissão Nacional de Acompanhamento e Controle Social do ProUni (Conap) e pelo MEC, por meio da Diretoria de Políticas e Programas de Graduação da Secretaria de Educação Superior (Sesu). Por ano, são programados quatro seminários.

publicidade

publicidade