SIGA O
Correio Braziliense

publicidade

Educação superior

Reitor e vice-reitor da Univasf são reconduzidos aos cargos

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 07/04/2016 18:56

Portal MEC

 

Os professores Julianeli Tolentino de Lima e Télio Nobre Leite foram reconduzidos aos cargos de reitor e vice-reitor da Universidade Federal do Vale do São Francisco (Univasf), nesta quarta-feira, 6. Criada há onze anos, a Univasf está cada vez mais presente no Nordeste, seja por intermédio dos cursos presenciais, seja dos cursos a distância.

 

Julialeni afirma que pretende continuar o projeto de interiorização do ensino superior no semiárido nordestino. “Precisamos continuar fazendo ciência no sertão, queremos muito mais do que o simples desenvolvimento regional, queremos transformar a realidade socioeconômica, cultural e política daquela região” destaca.

 

Atualmente a instituição possui campi em cinco municípios. Dois em Petrolina (PE), um em São Raimundo Nonato (PI), e os demais em Juazeiro, Senhor do Bomfim e Paulo Afonso, na Bahia. Cerca de 7 mil alunos estão distribuídos entre os trinta cursos de graduação, os vinte de pós-graduação e as onze opções oferecidas na modalidade a distância.

 

“Os sonhos apresentados à comunidade acadêmica em 2011 se tornaram realidade, e no que depender de nossos esforços para os próximos quatro anos, a Univasf continuará sendo um grande exemplo de sucesso no ensino, nas pesquisa e na extensão”, acrescenta o reitor.

 

Durante a cerimônia, o ministro da Educação, Aloizio Mercadante, lembrou que os governos do presidente Luiz Inácio Lula da Silva e da presidenta Dilma Rousseff inverteram a realidade do acesso à educação no país, criando novas universidades, centenas de campi e promovendo a interiorização da educação superior.

 

“Fomos para o semiárido, onde jamais uma universidade pública chegou antes. Estamos levando pesquisa e inovação, criando novos profissionais e abrindo portas para o futuro dessa juventude”, ressaltou o ministro.

 

Mercadante destacou ainda que as universidades são um grande polo de defesa da democracia e que dão continuidade a esse projeto de educação. “Independentemente da corrente política e da sua origem partidária, nós precisamos reconhecer que temos que seguir nesse caminho de mudança, de inclusão social, de acesso à universidade e a uma educação de qualidade.”

publicidade

publicidade