SIGA O
Correio Braziliense

publicidade

Estudante da UnB é perseguida por desconhecido no ICC Norte

Jovem registrou boletim de ocorrência nesta sexta (8) na 2ª Delegacia de Polícia da Asa Norte

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 08/04/2016 18:04 / atualizado em 08/04/2016 18:23

Uma estudante de arquitetura da Universidade de Brasília (UnB) procurou a polícia depois de ter sido seguida por um estranho até um dos banheiros femininos do Instituto Central de Ciências (ICC) no câmpus Darcy Ribeiro. O boletim de ocorrência foi registrado nesta sexta (8) na 2ª Delegacia de Polícia Civil na Asa Norte, depois que a jovem voltou a ver o homem na pracinha da Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da UnB (FAU/UnB). De acordo com a estudante, o homem foi liberado na mesma hora que ela. “Eles registraram o boletim, mas ele não ficou detido. Acho que não vai dar em nada”, indigna-se.

Ontem, a aluna de arquitetura fazia um trabalho com dois colegas de curso nos ateliês da FAU - que são abertos para a entrada e saída de qualquer pessoa. Um dos amigos da moça reparou que um homem estava agindo de maneira estranha. Ele teria ficado parado nos mezaninos durante horas bservando de cima tudo o que ocorria e encarando alguns alunos. “Um pouco depois, ele desceu e ficou próximo ao nosso grupo”, conta um dos colegas. Segundo eles, o homem é bem magro, alto, branco e usa bigode.

Por volta de 19h40, a jovem precisou ir ao banheiro, que fica em frente à entrada da faculdade. Foi quando o colega de curso percebeu que o homem se levantou e a seguiu. “Eu também fui atrás porque percebi que ele entrou no banheiro. Quando eu cheguei na porta, ela saiu”, explica.

A aluna que foi seguida viveu minutos de muita aflição. “Foi horrível, eu fiquei em choque”, relata. Depois do ocorrido, os três amigos procuraram a segurança da UnB, mas disseram que a segurança não encontrou ninguém. Um porteiro da instituição os acompanhou até o carro para irem embora. Quando chegou em casa, a estudante fez um post (veja imagem) no grupo do Facebook “Vamos Juntas? - UnB”, que foi criado por e para mulheres, para que as alunas não andem sozinhas e se acompanhem nos trajetos pelo câmpus da Asa Norte. “Fiquei com vontade de espalhar essa história e alertar todo mundo.”

Reprodução/Facebook


Hoje, depois de avistarem o desconhecido novamente, os alunos procuraram a segurança mais uma vez e foram conduzidos até a delegacia. No boletim de ocorrência, consta que, após consulta no sistema, os policiais identificaram que o pai do homem já havia registrado outra ocorrência pelo desaparecimento do filho, relatando que ele “possui problemas mentais e faz uso de substância entorpecente (maconha)”, e que estava internado em uma clínica de reabilitação. Ao ser procurada, a Polícia Civil não quis falar sobre o assunto.

 

De acordo com Evanir Bispo, responsável pela segurança da UnB, as informações que os estudantes passaram não foram suficientes para encontrar o suspeito. Mas, mesmo assim, a equipe fez uma ronda pelo ICC e não encontrou nada. "Hoje, a informação chegou um pouco mais completa, detivemos o elemento e levamos até a delegacia", explica. Ele diz, ainda, que a segurança da UnB é sempre reforçada. "O prédio é totalmente aberto e não conseguimos estar em todos os lugares ao mesmo tempo. Mas fazemos o possível pela segurança dos alunos", completa.

publicidade

publicidade