SIGA O
Correio Braziliense

publicidade

BoraVencer ajuda 42 alunos a conquistarem vaga na UnB

Preparatório gratuito do governo de Brasília para o Enem contribuiu para a aprovação de Karoline Ferreira no curso de ciência política. Programa terá novas edições a partir de setembro

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 06/09/2016 18:29 / atualizado em 06/09/2016 18:36

 Tony Winston

Bastava uma oportunidade para revisar o conteúdo do vestibular para que Karoline Araújo de Castro Ferreira, de 18 anos, garantisse uma vaga no curso de ciência política (eram 10,8 candidatos por vaga para escolas públicas). Moradora de Ceilândia, a jovem é um dos 42 aprovados para a Universidade de Brasília (UnB) que assistiram aos aulões do #BoraVencer. O projeto da Secretaria de Políticas para Crianças, Adolescentes e Juventude ofereceu preparação gratuita para o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), em abril e maio, a 5 mil jovens.

 

A participação no #BoraVencer ajudou Karoline a tirar as dúvidas em matérias que vinha estudando sozinha. Ela terminou o ensino médio em 2015 no Centro de Ensino Médio nº 2 de Ceilândia e passou os primeiros seis meses deste ano dividindo-se entre o trabalho como jovem aprendiz do programa Jovem Candango e os estudos, na Biblioteca Pública de Ceilândia (QNN 13).

 

“Passar na UnB requer muito esforço, e eu tinha de trabalhar para ajudar em casa. Foi o #BoraVencer que me deu condições de me preparar para o vestibular. Sem ele, não teria conseguido”, conta. Karoline foi a dois dos quatro aulões oferecidos: de matemática, em 30 de abril, e de linguagens, códigos e redação, em 21 de maio.

 

Frequentar a UnB é uma conquista que Karoline partilha com a família. “É uma alegria enorme estudar aqui, meus pais estão muito orgulhosos”, comemora a caloura de ciência política. Ela conta que tinha decidido cursar direito em uma faculdade privada, mas, mesmo com bolsa de 50%, desistiu quando viu o nome na lista de aprovados da universidade pública.

 

Próximas edições do bora vencer

Com o sucesso da primeira edição do #BoraVencer, a Secretaria de Políticas para Crianças, Adolescentes e Juventude decidiu abrir novas frentes do programa. Nesta segunda-feira (5), começou o #BoraVencer Intensivão, no qual os estudantes que se inscreveram terão dois meses de aulas preparatórias para o Enem, de segunda a sexta-feira, até 4 de novembro. O Ministério da Educação também oferece uma plataforma de simulado on-line, até 11 de setembro, aos candidatos que vão prestar a prova em 5 e 6 de novembro.

 

Os aulões temáticos (por disciplinas cobradas) para o Enem retornam em setembro. Serão quatro dias de atividade: 18 de setembro, 25 de setembro, 9 de outubro e 23 de outubro. Além disso, no fim de semana anterior ao do exame nacional, ocorrerá o #BoraVencer Dicas, em formato de palestras. Ele não está estruturado para ser um aulão, mas uma atividade mais descontraída.

 

Pedro Ventura
 

Uma das questões a serem abordadas no #BoraVencer Dicas é o aproveitamento do tempo para fazer a prova. Na edição do primeiro semestre, orientações como essa foram passadas e deram bons resultados, de acordo com Luana Almeida, de 17 anos. Ela participou dos aulões de matemática e de linguagens, códigos e redação e passou para medicina veterinária (a concorrência era de 10,95 candidatos por vaga no sistema universal). “Já fazia cursinho particular, que me deu uma boa base em conteúdo, mas o #BoraVencer me ajudou a dividir melhor o tempo para responder às questões”, ressalta a aluna que concluiu o ensino médio em uma escola particular de Brazlândia de Minas, próximo a Unaí (MG).

 

Como surgiu o bora vencer

O #BoraVencer foi criado para atender a uma solicitação dos estudantes da rede pública de ensino apresentada na 3ª Conferência Distrital da Juventude, em outubro de 2015. “Eles passam a crer neles mesmos, se sentem capazes de construir uma realidade diferente da que os pais ou os amigos vivem”, destaca a subsecretária da Juventude, Aline Bezerra. Com isso, segundo ela, os aprovados tornam-se também agentes de mudança onde vivem. “Eles acabam contagiando os amigos e reforçam a ideia de que ‘se ele conseguiu, eu também consigo’”, relata Aline.

 

Agência Brasília

publicidade

publicidade