SIGA O
Correio Braziliense

publicidade

Medicina e saúde

Hospital-escola baiano inova com terapia celular para úlcera

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 30/09/2016 18:28

Portal MEC /MEC

Uma nova esperança para pacientes com úlceras crônicas consta de pesquisa recém-veiculada pelo British Journal of Haematology, publicação da Sociedade Britânica de Hematologia especializada em temas relacionados a doenças do sangue. É a terapia celular com células mononucleares da medula óssea como opção de tratamento. O procedimento foi realizado no Complexo Hospitalar Universitário Professor Edgard Santos (Hupes), em Salvador.

 

Durante seis meses, pesquisadores do Hupes, do Instituto de Ciências da Saúde da Universidade Federal da Bahia (UFBA) e do Montfiore Medical Center, dos Estados Unidos, trataram cerca de 60 pacientes com úlceras complexas. Segundo o professor José Valber Meneses, do Hupes, algumas delas não se fechavam havia 20 anos. “São feridas de difícil cicatrização, e nenhum procedimento anterior obteve resultados como o de agora”, disse.

 

O tratamento consiste em retirar células mononucleares da medula óssea do próprio paciente e injetá-las diretamente na úlcera. Em 41% dos participantes do estudo, as feridas fecharam-se completamente. Nos 59% restantes, houve melhora considerável, mas com recidiva depois de seis meses da terapia. “Ainda há muito a ser feito, e a pesquisa seguirá em frente, mas cicatrizar uma ferida complexa como as decorrentes de anemia falciforme e de diabetes é um grande avanço”, afirmou Meneses. “Com isso, o paciente tem um resgate de sua autoestima e, principalmente, de qualidade de vida.”

 

O Hupes, que integra a estrutura da UFBA, é uma unidade hospitalar e ambulatorial de ensino, pública, geral, de grande porte, considerada referência em média e alta complexidade na Bahia. O complexo está vinculado ao Sistema Único de Saúde (SUS).

publicidade

publicidade