SIGA O
Correio Braziliense

publicidade

Movimento fortalecido na UnB

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 02/11/2016 16:58

Ana Viriato - Esp. para o CB /

Breno Fortes

O movimento de ocupação do Câmpus Darcy Ribeiro, da Universidade de Brasília (UnB), ganhou força ontem após a realização de 16 assembleias. Até o fechamento desta edição, seis setores da instituição de ensino superior, na Asa Norte, eram alvos da mobilização: Reitoria, Faculdade de Comunicação (FAC), Faculdade de Arquitetura e Urbanismo (FAU), Instituto de Ciências Humanas (IH), Bloco de Salas da Ala Sul (BSA) e Instituto de Artes Cênicas. O câmpus de Planaltina também está tomado. Os alunos protestam contra a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 241, que limita investimentos em áreas públicas, como educação e saúde. Em revezamento de turnos ou com presença permanente, os estudantes impõem aglomeração nesses locais.
A mobilização no Câmpus Darcy Ribeiro começou na última segunda-feira. Em assembleia, 1.434 universitários assinaram o aval para a ocupação da Reitoria. Eles concordaram, ainda, que integrantes de cada curso deveriam promover reuniões à parte para decidir os rumos do movimento nos locais onde assistem às aulas. “Cada faculdade optará pela participação. A visão da UNE (União Nacional dos Estudantes), porém, é que a PEC 241 configura-se como uma medida equivocada. Vários países passaram por momentos de recessão desde 2008 e não adotaram uma medida tão extrema. Existem opções para levantar a nossa economia, como a taxação de grandes fortunas. Essa resolução afetará quem usa os serviços públicos e diminuirá a capacidade de desenvolvimento do país”, defendeu o diretor de Relações Institucionais da UNE, Iago Montalvão.

A expectativa é que, nos próximos dias, o movimento ganhe mais adeptos. Para garantir a força do grupo, há aulas sobre a PEC 241, aprovada na Câmara dos Deputados, e solicitação de doações de alimentos. Foi criada, ainda, uma página no Facebook — #OcupaUnB — com o intuito de fornecer informações acerca da manifestação.

A expansão da ocupação, porém, pode prejudicar alunos que realizariam o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), no Câmpus Darcy Ribeiro, neste fim de semana. Segundo o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), nos locais que estiverem ocupados até a próxima sexta-feira, não serão aplicadas as provas. Este seria o caso do BSA Sul, onde ocorrem atos desde a tarde de ontem, segundo a assessoria de Comunicação da UnB. Em nota, a Reitoria acrescentou que o movimento pode, ainda, comprometer o pagamento em dia de servidores técnicos e docentes, além de ameaçar o fluxo regular do semestre e o desenvolvimento de pesquisas científicas.

publicidade

publicidade