Conforme definido em acordo, UnB começa a ser desocupada nesta quinta

Manifestantes deixaram a Reitoria e outros departamentos, tirando colchões, lixo e roupas dos locais. Outros pontos devem ser liberados até 13 de dezembro

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 08/12/2016 18:38 / atualizado em 08/12/2016 21:04

André Violatti/Esp. CB/D.A. Press
 
Trinta e nove dias após o início das ocupações na Universidade de Brasília (UnB), com caráter contrário à aprovação da Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 55, que congela os gastos públicos, e à reforma do ensino médio, os estudantes começaram, nesta quinta-feira (8/12), a liberação dos prédios da instituição de ensino superior.

Com mochilas, roupas, colchões e sacos de lixo nas mãos, os manifestantes deixaram a reitoria, o Instituto de Letras (IL), a Faculdade de Educação (FE), o Bloco de Salas da Ala Sul (BSA Sul) e o Departamento de Artes Visuais. A Faculdade de Ciência da Informação (FCI) havia sido desocupada há dois dias, em razão do voto da maioria dos estudantes em uma assembleia geral. A liberação dos demais setores deve ser negociada em assembleias gerais específicas de casa curso até 13 de dezembro, data prevista para a votação da PEC 55 no Senado Federal.
  
André Violatti/Esp. CB/D.A. Press
 
A saída, conforme estabelecido no termo de compromisso assinado pelos discentes na manhã desta quinta-feira, ocorreu de forma pacífica. Os universitários, inclusive, ajudaram na limpeza dos espaços. O balanço da vistoria, realizada para checar possíveis depredações, não havia sido divulgado até o fechamento desta reportagem.

André Violatti/Esp. CB/D.A. Press
 
O integrante da Comissão de Comunicação do movimento #OcupaUnB, Gabriel Nagaoka, acredita que o ato tenha se configurado como característica propulsora para o envolvimento político dos alunos da instituição e peça chave para a obtenção de melhorias no ambiente universitário. "Tivemos uma abertura no diálogo com a reitoria, que se dispôs a montar comissões que se incorporaram com os estudantes para debater uma gestão democrática, o aumento das bolsas da assistência e as demandas de cada faculdade. Além disso, a UnB vivia uma estagnação política e, agora, está mais forte em relação a luta por direitos de caráter nacional", explicou.

André Violatti/Esp. CB/D.A. Press
 
O consenso entre estudantes e reitoria foi viável após uma audiência pública, realizada na manhã desta quinta-feira, no anfiteatro 9 do câmpus Darcy Ribeiro, na Asa Norte. Os materias de higiene pessoal e os alimentos angariados desde 31 de outubro, data do início das ocupações na instituição de ensino superior, será doado para os ocupantes de espaços que continuam tomados.

Ainda não há informações sobre a configuração do calendário universitário, referente à reposição de aulas ou cursos de verão. Também não definiu-se a data da eleição do Diretório Nacional dos Estudantes (DCE), adiado devido à proporção das ocupações.