Educação superior

Instituições são convocadas para atualizar classificação de cursos

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 14/02/2017 19:02

O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), por meio de chamada pública, está convocando instituições federais de ensino superior para que apresentem projetos para a revisão e atualização da classificação dos cursos de graduação e sequenciais. A classificação adotada hoje é de 2000, e encontra-se obsoleta em função da expansão dos cursos de graduação, da diversificação de nomenclaturas para denominação dos cursos e da criação de novas áreas de conhecimento.

A atualização permitirá uma comparação nacional e internacional mais adequada. O Inep, responsável pela elaboração dos indicadores educacionais brasileiros por meio do Censo da Educação Superior, participa de acordos internacionais vinculados à Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE) e à Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco), responsáveis pela construção de indicadores educacionais comparáveis internacionalmente.

As propostas para revisão e atualização da classificação dos cursos de graduação e sequenciais devem levar em consideração as mudanças ocorridas na legislação que regula a educação superior brasileira e a última versão publicada da International Standard Classification of Education (Isced – F 2013). A classificação da Unesco é um instrumento adequado à montagem, compilação e apresentação de estatísticas da educação.

Responsabilidades – As instituições selecionadas serão responsáveis por elaborar um manual detalhado, com a metodologia a ser usada para a revisão e atualização da classificação dos cursos de graduação e sequenciais, com a especificação dos procedimentos de criação, documentação e fundamentação, além de instruções de uso da referida classificação. Devem, ainda, elaborar outro manual, contendo guia de classificação de novos cursos, com base na classificação dos cursos de graduação e sequenciais, conforme a estrutura e base lógica da classificação elaborada, contendo a fundamentação legal, seus usos e aplicações, bem como sua adaptação à realidade educacional brasileira.

As instituições precisam garantir uma metodologia que dê suporte ao processo de classificação, bem como estabeleça um conjunto coordenado de atividades para se obter, ao final do projeto, a classificação desejada. É importante ainda que eventuais revisões da classificação dos cursos de graduação e sequenciais considerem tal metodologia e atividades com o intuito de assegurar a manutenção da referida classificação ao longo do tempo. Além disso, está previsto que o conhecimento produzido seja compartilhado a partir da orientação à equipe técnica do Inep e do MEC envolvida diretamente e indiretamente com o Censo da Educação Superior, mediante a realização de seminários, workshops e reuniões técnicas, entre outras atividades.

Portal MEC