SIGA O
Correio Braziliense

Educação superior

MEC vai apresentar pacto em direitos humanos em SP e no PR

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 10/03/2017 20:10

O Ministério da Educação apresenta na próxima semana o Pacto Universitário pela Promoção do Respeito à Diversidade, da Cultura da Paz e dos Direitos Humanos em São Paulo e no Paraná. O objetivo é promover iniciativas de respeito às diferenças e de enfrentamento ao preconceito, à discriminação e à violência no ambiente universitário. A intenção é que as instituições de educação superior desenvolvam atividades de ensino, pesquisa e extensão voltadas à proteção e promoção dos direitos humanos.

 

Na segunda-feira, 13, o Pacto será apresentado para as 111 instituições de ensino superior do Grupo Kroton, em 16 estados da federação, por meio de transmissão ao vivo a partir da sede da empresa na capital paulista. O grupo abrange 101 faculdades, seis centros universitários e quatro universidades.

 

Na quarta-feira, 15, o Pacto será lançado no Paraná. O evento será na sede da Assembleia Legislativa do Estado, em Curitiba, e terá o apoio e a participação da própria Assembleia, da Secretaria de Estado da Educação do Paraná, da Ordem dos Advogados (OAB/PR) e do Ministério Público do Paraná, entre outras.

 

As ações do Pacto serão criadas e desenvolvidas de maneira autônoma e independente pelas instituições de educação superior que, após a adesão, terão 90 dias para apresentar um plano de trabalho. As práticas educacionais de cada instituição devem ser compostas levando-se em consideração os objetivos do Pacto.

 

Além das instituições, podem aderir entidades da administração federal, estadual, municipal e distrital; organismos internacionais; entidades da sociedade civil e da educação superior. Para aderir basta acessar a página eletrônica do Pacto.

 

Cerca de 100 instituições já aderiram ao Pacto, lançado há pouco mais de três meses. Dessas, 86 são de educação superior e as demais são apoiadoras. Do total, 40% são públicas e 60%, privadas. Aproximadamente metade das instituições participantes já elaboraram seus planos de trabalho. Outros 30% estão na fase intermediária de instituição do comitê responsável pelo plano de trabalho e 20% se encontram em fase de formalização da adesão.

 

Portal MEC