Como são usadas as bibliotecas universitárias

Levantamento americano aponta os principais motivos para estudantes utilizarem bibliotecas. Estudo individual é a razão apontada por 77% dos entrevistados

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 07/04/2017 20:18 / atualizado em 07/04/2017 20:39

 

A Cengage Learning desenvolveu uma pesquisa com 3 mil estudantes nos Estados Unidos, em julho de 2016, para entender como os alunos estão utilizando as bibliotecas universitárias. Entre os motivos para frequentar o espaço, os estudantes pesquisados citam principalmente a comodidade para estudar sozinho (77%) ou reunir-se com grupos de estudo (34%), acesso à base de dados on-line (51%) e consulta a materiais de referência (39%).



A estudante de letras/inglês da Universidade de Brasília (UnB) Júlia Orsini começou a frequentar a Biblioteca Central da Universidade de Brasília (BCE) logo que entrou na Instituição. Moradora de Samambaia, ela conta que, por estudar longe de casa, aproveita ao máximo o espaço para desenvolver pesquisas e trabalhos. “A biblioteca em si é de extrema importância para os universitários, principalmente por ter um acervo bem vasto”, conta Júlia, que prefere estudar sozinha para se concentrar melhor nas disciplinas.

A BCE dispõe de salas de estudos para os alunos que preferem estudar acompanhados. Os estudantes de engenharia mecatrônica Luisa de Castro, Eric do Vale e Jessica Pinto são usuários dessa modalidade de estudo na biblioteca. “Praticamente todos os dias, estamos estudando juntos, nos ajudamos muito”, diz Luisa. “O que mais nos atrai para estudar na salinha é o fato de ela nos fornecer concentração” argumenta Eric. Para Jessica, estudar em grupo facilita na hora de resolver exercícios e se preparar para provas. “Quando nos reunimos, o aprendizado do conteúdo se torna mais fácil, pois tiramos as dúvidas uns dos outros e resolvemos as atividades de forma simples”, comenta a estudante.

Estudante de turismo na UnB, Luca Santos utiliza o laboratório de acervo on-line da BCE frequentemente, a exemplo de mais da metade dos estudantes que participaram do estudo americano. Apesar de o departamento do curso de Luca disponibilizar sala de informática, ele prefere utilizar o espaço que a biblioteca oferece. “Gosto mais do ambiente. Quando não tenho meu computador comigo, recorro ao laboratório”, relata.

De acordo com o diretor da Biblioteca da UnB e professor de biblioteconomia da instituição, Emir José Suaiden, a porcentagem de alunos que vão consultar material de referência no local é mais baixa pelo fato de os alunos não conhecerem os sistemas das bibliotecas. Para o diretor, os estudantes chegam ao local com muitas dificuldades para realizar pesquisas em livros, artigos e outros meios que o espaço disponibiliza. “Os alunos saem do ensino médio crus em relação a como utilizar o ambiente. Temos aqueles que possuem real interesse em ir atrás de conteúdos, mas também temos os que só frequentam para passar o tempo, sendo que temos um acervo enorme, tanto on-line quanto impresso para ser utilizado”, destaca.

A BCE funciona também aos sábados, domingos e feriados, das 9h às 17h45. O ambiente tem acervo de 30 mil livros impressos e 50 mil revistas eletrônicas. Entre os frequentadores, 70% são alunos da UnB e 30% de fora, segundo Emir.

A seguir, confira outros motivos apontados pela pesquisa da Cengage Learning para o uso das bibliotecas universitárias:

- Consultar livros (29%)

- Utilizar livros que o professor solicitou no curso (22%)

- Buscar recursos sobre trabalho e carreira (19%)

- Socializar com amigos (13%)

- Frequentar eventos (10%)

- Ler materiais que não circulam, como revistas e periódicos (8%)

- Dormir (6%)

- Assistir aulas sobre como usar os recursos da biblioteca (5%)

- Outros (9%)