Engenharia de software

UFPE terá novo curso na área de tecnologia da informação

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 12/04/2017 21:12

 

O Ministério da Educação deu aval para a criação de um curso de engenharia de software no campus Caruaru da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE). O anúncio foi feito nesta quarta-feira, 12, durante encontro do ministro Mendonça Filho com representantes da instituição, do Centro de Estudos e Sistemas Avançados do Recife (Cesar) e do Polo Digital, parque tecnológico sediado em Recife.

 

A expectativa é que a iniciativa colabore para a geração de empregos e para o desenvolvimento tecnológico na região. A proposta de expansão da graduação será enviada pela UFPE ao MEC. Segundo o ministro, a demanda partiu da própria universidade. A partir desta proposta, o MEC poderá destinar os investimentos necessários para instalação da infraestrutura e também para a contratação de pessoal.

 

“É o início de um novo momento importante na área de tecnologia da informação, engenharia de software e desenvolvimento na área de alta tecnologia”, destacou o ministro. “Caruaru já tem uma tradição importante no comércio, também na área da confecção e, com o polo instalado a partir do campus da UFPE, a gente pode expandir o horizonte econômico com atividades ligadas à tecnologia da informação e à produção de software”.

 

O diretor do campus Caruaru, Manoel Guedes, disse que o projeto de criação do curso vem sendo trabalhado há um ano pela instituição. “Existe uma mobilização muito grande no avanço da tecnologia no agreste e nós temos aqui um braço do Porto Digital. A perspectiva é integrar todos esses atores e montar um projeto que seja inovador e transformador do ponto de vista tecnológico e de inovação”, disse, referindo-se ao parque tecnológico sediado em Recife, que atua no eixos de software e serviços de tecnologia da informação e comunicação (TIC) e economia criativa. O Porto Digital tem 267 empresas, organizações de fomento e órgãos de governo, com cerca de 8,5 mil trabalhadores.

 

De acordo com o presidente do Cesar, Geber Ramalho, o novo curso terá uma proposta pedagógica moderna, que permitirá aos alunos colocarem em prática o conhecimento adquirido nas salas de aula. “Além de permitir que, por exemplo, possa ter certificações a cada ano para ter uma inserção rápida no mercado e que permita dar um retorno muito rápido à cidade”, ressalta. De acordo com Ramalho, o planejamento do curso tem também a participação do Cesar e do Porto Digital. 

 

Portal MEC