Recursos

MEC anuncia R$ 2,4 milhões para obras de ampliação da UFPE

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 07/07/2017 18:39

 

O ministro da Educação, Mendonça Filho, anunciou nesta sexta-feira, 7, no Recife, a liberação de R$ 2 milhões para o início das obras de ampliação do Centro de Ciências Sociais Aplicadas (CCSA) da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE). Serão destinados, ainda, R$ 470,7 mil para a criação do Instituto de Gestão e Políticas Públicas (IGPP) da universidade.

 

Para Mendonça Filho, o investimento é um compromisso do MEC em garantir uma boa aprendizagem aos alunos da UFPE. “Pernambuco tem uma das universidades mais tradicionais e de grande relevância do ponto de vista acadêmico e técnico. Evidentemente, precisa ter a estrutura e a infraestrutura necessária para que possa permitir um bom espaço de aprendizagem para os estudantes”, ressaltou.

 

No total, serão investidos na ampliação do CCSA R$ 13,5 milhões. A previsão é de que a obra seja concluída até o final de 2018. Será construído um novo bloco de três andares, destinado a salas de aula. Além disso, o Bloco E terá o térreo ampliado e o primeiro andar construído, que abrigará a sala de professores. O primeiro andar do Bloco D também aumentará e será reservado para grupos de pesquisa ligados à pós-graduação e ao IGPP. Ao todo, serão 3,6 mil m² de área construída.

 

O Centro de Ciências Sociais Aplicadas tem atualmente cerca de 4.140 estudantes de graduação e pós-graduação, 167 professores e 85 funcionários. São oferecidos oito cursos de graduação: ciências administrativas, ciências contábeis, ciências atuariais, ciências econômicas, hotelaria, secretariado, serviço social e turismo. Nos níveis de mestrado e doutorado, os cursos são nas áreas de serviço social, ciências administrativas, economia e ciências contábeis e turismo.

 

O espaço físico atual do CCSA é insuficiente para atender a demanda, devido ao aumento das atividades de ensino, pesquisa e extensão. A expectativa é que o centro se consagre como uma instituição de ponta da região Nordeste.

 

Gestão

Para viabilizar a criação do Instituto de Gestão e Políticas Públicas da UFPE, o MEC liberou R$ 470.763,43. O valor será utilizado para a aquisição de equipamentos, custeio de pesquisas e bolsas para pesquisadores. A homologação do instituto ocorrerá em agosto. Vinculado à reitoria da UFPE, o instituto será um órgão superior com o objetivo de estruturar e gerenciar recursos e competências institucionais nas áreas de gestão pública e políticas públicas.

 

O objetivo é ofertar serviços educacionais nos níveis de pós-graduação (lato e stricto sensu), bem como pesquisas sociais aplicadas na gestão pública e na gestão de políticas públicas. Também serão realizadas atividades de extensão voltadas para a realização de eventos e cursos de capacitação de curta duração, em formatos customizados. O intuito é formar gestores e quadros técnicos responsáveis pela formulação, implementação e avaliação de políticas públicas.

 

O primeiro projeto do IGPP será a realização de uma pesquisa em 185 municípios de Pernambuco destinada ao levantamento das políticas públicas em saúde, educação, segurança e desenvolvimento socioeconômico. O propósito é verificar se as ações desenvolvidas estão alcançando os objetivos esperados e identificar potencialidades e fragilidades.

 

Os resultados estarão disponíveis aos municípios e servirão de base para a implantação do próprio instituto, ao possibilitar parcerias entre prefeituras, órgãos estaduais e a UFPE para a elaboração de políticas públicas mais efetivas.