Educação superior

Inaugurado no Rio Grande do Sul o primeiro laboratório flutuante

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 30/08/2017 22:00

O Ciências do Mar 1, primeiro dos quatro laboratórios flutuantes destinados a pesquisa marinha na costa brasileira, foi inaugurado nesta quarta, 30, pela Universidade Federal do Rio Grande (Furg), naquela cidade do interior do Rio Grande do Sul. A universidade foi indicada pelo Ministério da Educação para dar início ao processo de construção das embarcações, pela sua experiência de mais de 40 anos em ensino e pesquisa de ciências do mar. Estão previstas outras três embarcações semelhantes.

 

O ministro da Educação, Mendonça Filho, presente à cerimônia, lembrou que a entrega do laboratório “reafirma o compromisso do Ministério da Educação para com a ciência no país”. O investimento total com a construção dos quatro laboratórios, parte do Projeto Laboratórios de Ensino Flutuantes, e aquisição de equipamentos de pesquisa será de R$ 40 milhões, recursos oriundos do MEC. “Eu quero ratificar nossa disposição e compromisso no sentido de que os quatros navios sejam entregues dentro da previsão”, acrescentou.

 

Até dezembro está prevista a entrega do Ciências do Mar 2, baseado na Universidade Federal do Maranhão (UFMA), que atenderá estudantes da região Norte do país. Para 2018 serão concluídos o Ciências do Mar 3, baseado na Universidade Federal Fluminense (UFF) e voltado aos universitários do Sudeste, e o Ciências do Mar 4, baseado na Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), para atender estudos na costa Nordeste. 

 

Esses laboratórios flutuantes servirão como espaço de ensino e pesquisa dotado de avançada tecnologia para universidades federais, estaduais e privadas das quatro regiões brasileiras banhadas pelo mar. No caso do Ciências do Mar 1, serão beneficiados mais de 2 mil alunos matriculados anualmente em cursos como oceanografia, engenharia de pesca e biologia, na região sul do Brasil.

 

Somente para aquisição dos equipamentos que serão usados nas quatro embarcações, serão investidos R$ 4,3 milhões, dentro do orçamento total do Laboratórios de Ensino Flutuantes. Até o momento, dos R$ 40 milhões previstos para o projeto, R$ 35,3 milhões foram liberados pelo MEC.

 

“Temos que aprofundar cada vez mais os meios para que a academia promova o desenvolvimento da ciência e da inovação, levando em consideração os recursos do mar. Como ministro da Educação, tenho obrigação ética e o compromisso com o pais de levar adiante todos os projetos importantes que signifiquem o fortalecimento das universidades”, disse o ministro durante a cerimônia.

 

Furg

Além de encabeçar o processo de construção das embarcações, a Furg foi encarregada também de elaborar o termo de referência e promover o processo licitatório para escolha da empresa construtora. A contratada foi a Indústria Naval do Ceará (Inace) que vai realizar a construção de todas as embarcações do projeto.

 

“Somos uma universidade que escolheu como vocação ser voltada aos ecossistemas costeiros e oceânicos. Esta cerimônia simboliza o laço indissociável da nossa Furg com os oceanos e a proteção da vida marinha só poderá ocorrer se tivermos conhecimento de suas peculiaridades”, discursou a reitora da Furg, Cleuza Dias, acrescentando a importância da tecnologia presente no Ciências do Mar 1 para avanço no ensino e pesquisa acadêmica.

 

De acordo com o professor do curso de oceanografia da Furg, Carlos Krug, este laboratório dá aos estudantes competitividade em nível internacional nas áreas de preservação, pesquisa, exploração, produção de tecnologia e inovação. “O Ciências do Mar 1, hoje inaugurado, simboliza o fim da lacuna até então presente na formação de recursos humanos neste campo do conhecimento... É um ponto de inflexão e um avanço qualitativo na formação de recursos humanos”, destacou.