Dissertação da área de educação se transforma em livro

Lançamento ocorrerá sábado (21), na livraria Leitura do Conjunto Nacional

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 18/10/2017 12:13

Professores, pedagogos, psicólogos, psicopedagogos e demais interessados na área de educação têm oportunidade de aprimorar os conhecimentos acerca da própria subjetividade como profissional. O livro O infantil na constituição da subjetividade: O memorial educativo de professores em escrita e ação, de Katilen Squarisi, 42 anos, será lançado no próximo sábado (21) na livraria Leitura do shopping Conjunto Nacional, às 17h.


A obra parte da dissertação de mestrado da autora, que obteve o grau académico na Universidade de Brasília (UnB). “Quando apresentei a defesa, muita gente quis saber mais. Pediam para que eu enviasse uma cópia e, assim, pudessem ler.” O interesse despertado nas pessoas levou Katilen, junto à orientadora — a professora doutora Inês de Almeida —, a transformar o trabalho acadêmico em livro. “Foi mais do desejo dos outros em ter acesso ao conteúdo que desenvolvemos”, explica.

Doutoranda pela UnB, ela se graduou em pedagogia pelo Centro de Ensino Unificado de Brasília (UniCEUB), fez pós-graduação em psicopedagogia na Universidade Católica de Brasília (UCB). Finalizado o mestrado em 2016, tratou logo de começar o doutorado neste ano.

Infantil e Infância
O título, em que se lê “infantil”, pode levar muita gente a pensar se tratar da infância, como parte da vida do ser humano quando pequeno, mas a autora distingue. “A palavra não remete a algo cronológico. É o que nos constitui desde a concepção, a maneira como nos relacionamos”.

Parte da renda arrecadada com a venda dos livros será doado ao Centro Social Santa Clara — creche destinada a atender crianças carentes no DF, localizada na Estrutural. “Na Igreja que eu frequento, sempre ajudamos algumas entidades e resolvemos contribuir com essa que ajuda crianças bastante necessitadas. Como trabalho na área que envolve crianças, eu quis fazer essa ligação”, completa.

Sobre a obra:
“Na condição de orientadora e coorientador, apresentamos este trabalho que, não apenas se inscreveu como uma produção acadêmica a privilegiar os processos investigativos da constituição subjetiva dos professores, utilizando o dispositivo de escrita da memória educativa, quanto se constituiu desafiadora e singular proposta inserindo a metodologia do sociopsicodrama, razão por que registra em seu título ‘memorial educativo de professores em escrita e ação’.

Importante e preciosa condição a pesquisa acadêmica nos oferece quando vivenciamos as possibilidades de articulação de saberes e aportes epistemológico-metodológicos singulares, mas vislumbrados com possibilidades de aproximação, cuidadosamente tecidos e articulados. Muito mais que uma `bricolagem, pensamos que conferiram sentido e significado à vivência dos momentos de cenas representadas, em especial, quando se trata de psicanálise e sociopsicodrama.”

Lançamento: Sábado ( 21), das 17h às 19h, na Livraria Leitura do Conjunto Nacional.