Universidade

Aluno é desligado da UnB por episódio de agressão com tesoura

Conselho votou pela manutenção da expulsão do aluno mesmo depois de recurso apresentado pela DPU.

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 20/11/2017 20:38

Os membros do Conselho Universitário da Universidade de Brasília (Consuni/UnB) votaram pela manutenção da expulsão do estudante de letras Sérgio Reis. Morador de rua, ele foi julgado por ter agredido outro aluno da UnB em fevereiro, desferindo tesouradas contra Danilo Santos, que estuda artes visuais, após uma discussão. Na ocasião, a vítima foi levada para o Hospital de Base, onde passou por cirurgia e internação para tratar ferimentos no tórax.

A decisão foi tomada durante a 445ª sessão do conselho na última sexta-feira (17) e contrariou recurso da Defensoria Pública da União (DPU), que sugeriu como punição o trancamento da matrícula do aluno pelo período de um ano. O professor Mamede Said, da Faculdade de Direito (FD/UnB) e relator do processo no Consuni, rejeitou as argumentações da DPU reiterando o comportamento continuamente conflituoso de Sérgio Reis com diversos membros da comunidade acadêmica. A votação do conselho foi encerrada com 45 votos favoráveis à expulsão do aluno, cinco votos contrários e duas abstenções. A decisão é respaldada pelo artigo 13 do Regimento Disciplinar da UnB, nas alíneas b e f, que mencionam ofensa física e conduta incompatível com a condição de aluno.  

Entenda o caso
 
Sérgio Reis é morador de rua e cursava a segunda graduação na instituição. A primeira foi em pedagogia, com conclusão em 2012. O estudante havia se desligado diversas vezes dos auxílios financeiro, psicológico e farmacológico que recebia da universidade. Em fevereiro, ele brigou com Danilo Santos depois que este barrou a entrada de Sérgio no Diretório Negro Quilombo da UnB, situado no Instituto Central de Ciências (ICC), para pegar um chinelo e uma garrafa de bebida alcoólica. Na época, havia 28 registros contra ele nos arquivos da segurança da universidade e 23 na Polícia Militar.