Professores dão dicas para quem vai fazer o PAS no domingo (3)

Buscando ingresso na Universidade de Brasília, alunos do ensino médio das redes pública e privada enfrentam maratona de 100 questões e redação. A quatro dias da prova, alunos expõem seus medos em relação ao exame. Confira aqui dicas e informações para não vacilar na hora da avaliação

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 29/11/2017 18:24 / atualizado em 29/11/2017 20:55

Ana Rayssa/Esp. CB/D.A Press
  
 
Neste domingo (3), a partir das 13h, milhares de estudantes - o Cebraspe ainda não divulgou o número de inscritos - de ensino médio das redes pública e particular do Distrito Federal farão as provas da três etapas do Programa de Avaliação Seriada (PAS). Os candidatos têm cinco horas para percorrer a maratona de 100 questões, sendo 10 delas da chamada parte um (francês, inglês e espanhol) e 90 da parte dois (biologia, física, matemática, química, geografia, história, gramática e literatura), além de redação. Estão em jogo 4.222 vagas na Universidade de Brasília (UnB) para ingresso em 2018, metade delas para o primeiro semestre e metade para o segundo. 

Eles têm a chance de alterar a pré-opção de câmpus/curso/turno, escolhido por meio do Sistema Informatizado de Seleção para os Cursos de Graduação (SIS-UnB). Essa alteração pode ser feita após a divulgação da consulta individual de desempenho e do relatório dos candidatos.
 
Com a proximidade da avaliação decisiva, a ansiedade acaba batendo. Não tem jeito. Foi assim com Victória Carvalho, 17 anos, aluna do Centro de Ensino Médio Setor Leste, que deseja cursar gestão de políticas públicas na UnB. “Na primeira etapa, muitas questões que marquei estavam certas, mas eu chutei demais e acabei perdendo algumas sem motivo. Não domino o conteúdo por completo, o que gera um pouco de medo.”

Pecar por preencher o gabarito em excesso sem ter certeza sobre o que responder não é o único caminho equivocado que os alunos tomam na hora da indecisão. O inverso também é possível. “No ano passado, eu deixei muitas questões em branco. Ficava com muita dúvida e pensava ‘ah não tenho certeza se eu sei isso e não vou me arriscar. Devido a isso, penso que não fui tão bem”, reconhece Luiza de Oliveira, 17, do Colégio Marista de Brasília.

A estudante do segundo ano do ensino médio se preocupa com o tema cobrado na redação, sempre uma incógnita. Ela reconhece a importância da prova. “O Enem é muito concorrido, é bem mais difícil, pode cair qualquer coisa na prova. O PAS lhe direciona, é mais definido. É a melhor maneira de entrar”.
 
Arthur Menescal/Esp. CB/D.A Press
 
 
Para o professor de matemática do Colégio Galois Daniel Wanzeller, o segredo é o participante acreditar em si e no conteúdo aprendido ao longo dos anos. “Se ele nunca ouviu falar do assunto, não marque de jeito nenhum, pois isso pode anular uma questão que ele tinha conhecimento. Mas não pode ter medo do conceito criado sobre determinado assunto, senão nunca vai marcar qualquer item da prova. Não pode ficar se perguntando: ‘será que eu aprendi?’. Tem que confiar em si”.

Cursando o terceiro ano do ensino médio, Igor Batista, 18, resolveu fazer um teste com provas anteriores e chegou à conclusão de que o melhor é ser cauteloso na hora de passar as respostas para o gabarito. “Peguei uma prova anterior e respondi todas de acordo com meu julgamento. Fiz a análise do gabarito se valia a pena ou não e percebi que não”, conta aos risos. “Se não tem certeza é melhor não marcar”.
 
Arthur Menescal/Esp. CB/D.A Press
 

Foco desde o primeiro ano


Negligenciar a prova na primeira etapa é uma tentação para muitos candidatos. Seja por pensar apenas no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) ou por não dar a devida atenção à avaliação, que tem peso menor entre as três. Os alunos podem se prejudicar se não focarem desde o início. “A primeira etapa é deixada de lado por ter peso 1. Porém, muitas vezes a pontuação dessa etapa é o que faria a diferença no resultado final”, explica o professor Daniel.

Gabriel Caparelli, 16, sabe disso e não perde tempo. “É uma prova que basicamente vai definir meu futuro. Quero engenharia e uma nota baixa dá problema”. O candidato, que fará a primeira prova do PAS, quer cursar engenharia da computação. Ele conta como tem sido a rotina de estudos: “Estou focando mais nas obras e fórmulas que eu não domino muito. Nesta última semana, estou lendo os livros antigos da escola e procuro ficar ligado nas atualidades e notícias porque pode cair na prova de redação, acrescenta”.

 
Confira as dicas para cada disciplina, organizadas pelos professores do curso Alub, de acordo com cada etapa. 

 

Matemática
Professor Higor Cruzeiro

 

Funções específicas e geometria espacial (poliedros)

Funções trigonométricas, logarítmicas e exponenciais

Funções polinomiais, geometria analítica do ponto, da reta e da circunferência e probabilidade

 



 

Biologia

Professora Lorena Camargo

Conceitos de ecologia, principalmente os impactos dentro dos ecossistemas e que prejudicam as teias alimentares

Diferenças entre os grupos vegetais dentro de botânica. E ainda todos os hormônios envolvidos na fisiologia vegetal

Todos os sistemas que compõe homeostase do organismo. Os principais sistemas são: circulatório, digestivo, nervoso e sensorial

 



 

História

Professor Marcos Cardoso

Idade média e Brasil colônia

Século XVII, a era das revoluções: Iluminismo, Revolução Francesa, Revolução Americana, e Segundo Reinado

Brasil do século XX – da Era Vargas à Ditadura

 



 

Física

Professor Carlos Paschoal

Leis de newton, movimento circular, conservação da energia, princípio de Arquimedes

Leis da termodinâmica, lentes esféricas, fenômenos ondulatórios

Circuitos elétricos, indução eletromagnética, relatividade

 



 

Geografia

Professor Anderson Souza

Escala, prática do cálculo; fuso, teoria e prática do cálculo.

Revoluções Industriais.

Contexto econômico e territorial brasileiro no Governo JK, construção de Brasília e seu planejamento urbano; formação do Distrito Federal; fluxos migratórios para o DF a partir da construção de Brasília). domínios morfoclimáticos; ciclos econômicos no Brasil

Hierarquia das metrópoles (cidade global); consequências da urbanização; questões relacionadas ao meio ambiente (desmatamento da Amazônia); Brasil e a América Latina (acordos externos); Guerra Fria na atualidade; Saída do Reino Unido da União Europeia (xenofobia); terrorismo e Estado Islâmico.

 



 

Linguagens

Professor Alisson Moraes

O príncipe, de Maquiavel; Marília de Dirceu, de Tomas Antônio Gonzaga; Este mundo da injustiça globalizada, de José Saramago; Oração dos desesperados, de Sérgio Vaz; Seleção de poemas de Gregório de Matos; Nos ombros de gigantes mágicos, artigo de Carlos Haag, publicado na Revista Pesquisa FAPESP, edição especial maio/2012; Antígona, de Sófocles

Um homem célebreNoite de almiranteO alienista e Conto de escola, de Machado de Assis; Casa de bonecas, de Henrik Ibsen; O cortiço, de Aluísio Azevedo; I – Juca Pirama, canto IV, de Gonçalves Dias

Zwkrshjistão, de Bruno Palma; Amor, de Clarice Lispector; Elevador do Filho de Deus, de Elisa Lucinda; O apanhador de desperdícios, de Manoel de Barros; O burrinho pedrês, de Guimarães Rosa; O homem; as viagens, de Carlos Drummond de Andrade; Poética, de Manuel Bandeira; Psicologia de um vencido, de Augusto dos Anjos;Química orgânica, de Vinícius de Moraes; Vidas secas, de Graciliano Ramos


 Serviço

Data da prova: 3 de dezembro, às 13h

Locais de prova: podem ser conferidos em http://www.cespe.unb.br/pas/

Duração das provas: 5 horas

Abertura dos portões: 12h

Fechamento dos portões: 13h

Alimentação

Os candidatos só podem acessar o local de provas com alimentos em recipientes transparentes, tanto embalagens quanto garrafas.

O que levar obrigatoriamente

Caneta esferográfica de tinta preta fabricada em material transparente

comprovante de solicitação de inscrição ou comprovante de pagamento da taxa de inscrição, além de documento de identidade original

O que não levar

Livros, anotações, réguas de cálculo, impressos ou qualquer outro material de consulta;

Máquina calculadora, agenda eletrônica ou similares;

Telefone celular, smartphone, tablet, gravador, pendrive, mp3 player ou similares;

Receptor ou transmissor de dados e mensagens, bipe, notebook, palmtop, walkman, máquina fotográfica;

Controle de alarme de carro;

Relógio de qualquer espécie, óculos escuros, protetor auricular, chapéu, boné, gorro;

Lápis, lapiseira/grafite, marca-texto,borracha

Documentos aceitos

Carteira expedida por Comando Militar, Secretaria de Segurança Pública, Instituto de Identificação e Corpo de Bombeiros Militar; Carteira expedida por órgão fiscalizador de exercício profissional (ordens, conselhos etc.); Passaporte brasileiro; Certificado de reservista; Carteira funcional do Ministério Público; Carteira funcional com valor de identidade expedida por órgão público (conforme lei federal); Carteira de trabalho; Carteira nacional de habilitação; Boletim de ocorrência no prazo de validade (90 dias);

Documentos não aceitos

Carteira de estudante; Certidão de nascimento; CPF; Título de eleitor; Carteira funcional sem valor de identidade; Documento ilegível, não identificável e/ou danificado; Cópia do documento de identidade (ainda que autenticada); Protocolo do documento de identidade.