Reportagem do Correio vence Prêmio Inep de Jornalismo

Matéria "O desempenho do ensino jurídico no DF", de Ana Paula Lisboa, foi a vencedora na categoria Avaliações da Educação Superior

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 20/12/2017 20:24 / atualizado em 21/12/2017 16:12

A reportagem “O desempenho do ensino jurídico no DF”, de autoria da jornalista Ana Paula Lisboa, venceu o primeiro Prêmio Inep de Jornalismo na categoria Avaliações da Educação Superior.

Abordando a qualidade dos cursos de direito da capital federal, a matéria do Correio foi publicada, originalmente, no caderno semanal Trabalho & Formação Profissional, em 13 de agosto deste ano. No mesmo dia, o texto foi replicado no site Eu, Estudante, desta vez também disponibilizando vídeo sobre o assunto. 
 
Sandro Damasceno
 
O material ressalta a performance das graduações jurídicas de Brasília em avaliações do Ministério da Educação (MEC) — incluindo o próprio Enade (Exame Nacional de Desempenho de Estudantes), o CC (conceito de curso) e o CPC (conceito preliminar de curso) — e o índice de aprovação no Exame de Ordem, pré-requisito para inscrição nos quadros da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB). 
 

Prêmios no currículo

Subeditora de Trabalho & Formação Profissional do Eu, Estudante, Ana Paula Lisboa ganhou por duas vezes o Prêmio MPT de Jornalismo, em 2016 e em 2017. Este ano, foi finalista dos prêmios Estácio e Abmes de jornalismo. Titulada Jornalista Amiga da Criança pela Andi, ganhou ainda o Prêmio ExxonMobil (antigo Esso) com equipe da editoria de Economia em 2015.
 
O ministro da Educação Mendonça Filho, a secretária executiva do MEC Maria Helena Guimarães e Maria Inês Fini, presidente do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), estiveram presentes na cerimônia de entrega de prêmios nesta quarta-feira (20). "O jornalismo sério, consciente e construtivo tem ajudado o MEC a consolidar seus objetivos", afirmou Maria Inês Fini. A jornalista Giuliana Morrone conduziu a cerimônia. 
 
"Foi uma surpresa muito boa", afirmou Ana Paula Lisboa. "O prêmio vem para validar o bom trabalho feito pelo Correio Braziliense em educação. Acredito que essa homenagem veio para condecorar não apenas a mim, que me esforcei na busca pela excelência na apuração e no texto, mas também a toda a equipe envolvida: a editora Ana Sá, na concepção da pauta; a fotografia, com Minervino Júnior, Antônio Cunha, Marcelo Ferreira, Bárbara Cabral, que se esmeraram para fazer fotos e vídeos de qualidade, bem selecionadas pelo Valério Ayres; o Amarildo de Castro, na diagramação; a equipe da revisão; a equipe do transporte; o editor-executivo Plácido Fernandes, que leu e validou o material; e a direção do jornal, que nos deu liberdade e os meios para fazer esse trabalho." 
 
Arquivo
 
 

Primeira edição  

É a primeira vez que o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) realiza a premiação. Foram 130 trabalhos inscritos, de 92 jornalistas por todo o país. O prêmio recebeu 72 inscrições na categoria Avaliação da Educação Básica, 17 em Avaliação da Educação Superior e 41 na categoria Estatísticas Educacionais. Os primeiros lugares de cada categoria receberão o prêmio de R$ 20 mil e troféus. Na cerimônia, Maria Inês Fini reafirmou a continuidade do prêmio em 2018.
 
A matéria "Vale da Rapadura", de autoria de seis jornalista e publicada pelo portal Tribuna do Ceará, venceu na categoria Avaliações da Educação Básica. Na categoria Estatísticas Educacionais, o portal G1 venceu com a reportagem "35% dos professores de educação infantil não têm diploma; entenda a importância da formação em pedagogia", de Luiza Tenente.