SIGA O
Correio Braziliense

publicidade

Pós-graduação

Estudante participa no Equador de debate sobre urbanização

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 14/11/2016 20:03

A estudante Inara Pagnussat, bolsista da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes), participou, em outubro último, como delegada, da 3ª Conferência das Nações Unidas sobre Moradia e Desenvolvimento Urbano Sustentável. No encontro, realizado em Quito, Equador, foram debatidos os desafios da urbanização e as oportunidades para a implementação do desenvolvimento sustentável.

 

Estudante do curso de mestrado da Faculdade Meridional (Imed), em Passo Fundo, Rio Grande do Sul, a bolsista produz trabalho de pesquisa sobre espaços públicos, especificamente parques urbanos. O estudo de caso teve como referência o Parque da Gare, naquela cidade gaúcha. “Este tema é importante, uma vez que estamos mundialmente migrando e aumentando o número das cidades e, em alguns casos, tornando-as mais densas”, diz a estudante. “Os parques e espaços públicos proporcionam cidades mais inclusivas.”

 

Durante a conferência em Quito, lideranças globais debateram sobre iniciativas tomadas nos últimos 20 anos e as perspectivas para as novas políticas de desenvolvimento relativas ao processo de urbanização sustentável inclusiva. “Participar do evento teve importância significativa, pois reitera o compromisso a favor do desenvolvimento urbano sustentável, das questões de pobreza, dos desafios urbanos do século 21 e, em caráter oficial, podemos debater acerca da nova agenda urbana”, afirma Inara.

 

Essas e outras pesquisas contam com o apoio da Capes, órgão vinculado ao Ministério da Educação, com a oferta de bolsas. No caso específico de universidades não públicas, os pesquisadores contam com o Programa de Suporte à Pós-Graduação de Instituições de Ensino Particulares (Prosup). Segundo Inara, bons pesquisadores se formam com tempo e muita dedicação. “A bolsa nos proporciona mais tranquilidade frente aos altos custos das universidades não públicas quanto ao valor das mensalidades”, destaca.

 

Para recorrer ao Prosup, as instituições precisam oferecer programas de pós-graduação stricto sensu recomendados pela Capes, com nota igual ou superior a 3. Os estudantes devem entrar em contato com a pró-reitoria de pós-graduação ou unidade equivalente das instituições em que estudam, desde que elas contem com o apoio do programa.

 

Portal MEC

publicidade

publicidade