Pós-graduação

Bolsista brasileira publica artigo em revista internacional

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 07/02/2017 18:08

A pesquisadora brasileira Bianca Vieira publicou artigo na revista Ibis, the International Journal of Avian Science, que destaca trabalhos inovadores de ornitologia (estudo das aves) ligados a conservação, ecologia, comportamento e sistemática. O trabalho, Using Field Photography to Study Avian Moult, aborda o uso da fotografia de campo no estudo da troca de penas das aves.

 

Bolsista de doutorado pleno no exterior pela Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes), órgão vinculado ao Ministério da Educação, Bianca desenvolve o curso no Instituto de Biodiversidade, Saúde Animal e Medicina Comparada da Universidade de Glasgow, Escócia, no Reino Unido, pelo programa Ciência sem Fronteiras.

 

O estudo avaliou o uso da fotografia em análises de troca de penas (muda). Periodicamente, as aves trocam as penas, que se desgastam com os voos e a exposição ao sol. “O estudo da muda, historicamente, sempre foi realizado com aves capturadas ou depositadas em museus”, explica Bianca. “Essa limitação tornou o conhecimento sobre o assunto restrito a pesquisadores com acesso a museus ou àqueles com financiamento para a logística de captura das aves, incluídos equipamentos e licenças.”

 

Com a confirmação da fotografia como método válido de estudo, a técnica pode agora ser amplamente aplicada por pesquisadores. O estudo das aves por meio das fotos também torna a ciência mais participativa, pois permite a inclusão de mais pessoas nos grupos de estudo.

 

De acordo com Bianca, a estrutura oferecida pela Universidade de Glasgow, com o apoio da Capes, permite o avanço em diversos campos das ciências biológicas. “Aves sempre foram usadas como modelos de estudos para o desenvolvimento de teorias importantes que sustentam nossa sociedade”, afirma. “O método de uso sistemático da fotografia para verificar a muda nas aves pode trazer grandes avanços, por ser mais fácil e barato de executar.”

 

Com as informações das fotos, a pesquisadora salienta que será possível fazer a estimativa de idade das aves e avaliar fatores como o efeito do estresse sobre o animal durante períodos vulneráveis, padrões de ecologia espacial, critérios de seleção de habitat, evolução, migração e estrutura de voo.

 

 

Portal MEC