SIGA O
Correio Braziliense

publicidade

Volta às aulas - suplemento especial

Suporte extra

Atividades extracurriculares são importantes para o desenvolvimento intelectual e pedagógico dos alunos. Além disso, permitem maior interação com os colegas fora de sala de aula

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 14/01/2015 08:00

Claudio Reis/Esp. CB/D.A Press
 

 

A atividade extracurricular é vista pelas instituições de ensino como um complemento na educação dos alunos. Hoje em dia, as escolas brasileiras oferecem uma grande gama de atividades utilizadas para diversas finalidades, seja para despertar a criatividade e o talento nos estudantes, seja para melhorar o desempenho em sala de aula. Essas ações têm o objetivo de complementar e enriquecer a vivência acadêmica e favorecer o processo de formação plena dos estudantes.


O professor Nei Vieira, diretor pedagógico do ensino fundamental de um colégio na Asa Sul, acredita que toda atividade cumprida dentro de um projeto pré-elaborado — seja de um trabalho de estimulação cognitiva nas diferentes áreas, seja de atividades que visam ao desenvolvimento sócioafetivo da pessoa — traz um ganho significativo, tanto no desempenho acadêmico quanto na formação geral da criança.


Vieira afirma que, para realizar qualquer atividade, é necessário que o professor tenha o desejo de desenvolvê-la. “O docente tem que acreditar que ela fará diferença no desempenho dos alunos. E a escola deve proporcionar as condições favoráveis para que o professor a promova”, defende.


A administradora Tatiana Ayres, 43 anos, mãe de Vitória, 6 anos, afirma que os dois anos de balé que a filha fez no Jardim de Infância da 312 Norte ajudaram no desenvolvimento dela como criança. Segundo ela, por meio da dança, Vitória pode melhorar a coordenação física e motora. “Além de aprender a dançar, o balé ajudou Vitória na concentração e a diminuir a timidez. Ela ainda pôde fazer duas apresentações, o que para uma criança é muito importante”, conta Tatiana.


A professora Fabiana Xavier Freitas, 30 anos, matriculou o filho Bernardo, 3 anos, na escolinha, sabendo que ele poderia fazer essas aulas extras. Para ela, é muito importante no desenvolvimento da criança a prática dessas atividades. Fabiana defende que quem tiver a oportunidade, deve colocar o filho para fazê-las. “Assim que o Bernardo completou a idade permitida pela instituição, eu ocoloquei na natação. Vejo como um complemento na educação”, afirma.


Ana Paula Guedes, coordenadora disciplinar e orientadora educacional de um colégio na Asa Norte, afirma que a prática de atividades extracurriculares é de vital importância no desenvolvimento pedagógico dos estudantes por promover oportunidades que vão além da sala de aula. “Dessa forma, os alunos conseguem habilidades físicas e mentais e senso crítico”, explica.


Principais atividades nas instituições de ensino
» Artesanatos
» Artes Marciais
» Artes Plásticas
» Culinária
» Dança
» Esportes
» Feiras Culturais
» Ginástica
» Marcenaria
» Música
» Olimpíadas de conhecimento
» Teatro
» Xadrez

publicidade