Enem 2017
Apresentado por:

Comentário Fernando Nunes Professor de matemática

Bicho-papão?

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 01/09/2017 22:35 / atualizado em 07/09/2017 17:02

Comentário Fernando Nunes Professor de matemática

 

A prova de matemática, apesar de ser uma das que geram mais tensão nos candidatos, não é, de fato, difícil: os itens complexos são mais raros. Além disso, as questões são distribuídas em diferentes níveis de dificuldade.

 
A prova apresenta diversos esquemas, infográficos, gráficos e tabelas que devem ser interpretados. Isso, contudo, não significa dizer que se trata apenas de um exame de interpretação. Analisar os dados apresentados, no entanto não é suficiente; devem-se aplicar conhecimentos específicos.
 
Quanto ao conteúdo, há uma particularidade: pode-se afirmar que a maior parte das questões refere-se a matérias desenvolvida no 9º ano do ensino fundamental e na 1ª série do ensino médio.  Assim, o aluno deve estar muito atento. Se esses conteúdos não integram o programa da 3ª série, devem ser revisitados. Além disso, é muito relevante que o aluno faça provas de anos anteriores a fim de se ambientar bem com a linguagem usada, com a forma que os assuntos são cobrados e treinar a agilidade em resolver as questões corretamente.

Conteúdos recorrentes desde 2009:

1. Grandezas proporcionais:
É fundamental saber operar com proporções e razões para ter um bom desempenho na prova, uma vez que praticamente uma em cada quatro questões trata desse tema. Vale ressaltar que o conceito de comparação para achar equivalência não é complexo.

2. Geometria espacial
Esse conteúdo se refere ao estudo de sólidos geométricos em um espaço tridimensional, como prismas, pirâmides, cilindros, cones e esferas.  As questões priorizam o cálculo das áreas das superfícies e volume.

3.  Aritmética
É comum haver questões que trabalhem com acréscimos ou reduções em valores de grandezas conhecidas e que exijam o conhecimento em cálculo de porcentagem. É usual também que cobrem as chamadas “sequências numéricas”, cujo objetivo é obter padrões numéricos que facilitem a resolução de situações-problemas.

4. Funções
O mais usual é cobrar as aplicações das funções de primeiro e segundo graus. Com menos frequência, também aparecem os modelos trigonométricos, exponenciais e logarítmicos.

5. Probabilidade e estatística
A estatística, ramo do conhecimento que se utiliza das teorias probabilísticas para explicar a frequência da ocorrência de eventos, permite coletar, organizar e, sobretudo, interpretar os números dentro de um conjunto dos resultados. Cálculo de médias, mediana e moda é frequente na prova de matemática, podendo aparecer também  questão que envolva medidas de dispersão como desvio padrão.

Saber interpretar
É significativo ressaltar que as questões apresentam diferentes níveis de dificuldade (fáceis, médias e difíceis) e que o tempo para resolvê-las é relativamente limitado (em média, três minutos por questão). Por isso, comece respondendo às mais fáceis para depois resolver as mais complexas.  Apesar de terem pesos diferentes (isso ocorre em virtude do sistema de correção adotado: a Teoria de Resposta do Item Errado, o candidato deve tentar responder ao maior número possível. Caso perca muito tempo nas questões mais difíceis, sobrará pouco tempo para as que, em tese, teria mais chance de acertar.
 
O caminho para se preparar adequadamente para a prova do Enem deve ser trilhado de modo a dominar bem os conceitos e saber aplicá-los; para tanto, deve-se ter uma leitura cuidadosa na interpretação dos textos de suportes apresentados nas questões. O êxito do candidato é proporcional à qualidade do estudo, por isso não adianta apenas resolver questões; é importante entender como elas são construídas.