Enem 2017
Apresentado por:

Enem 2017 é aplicado em 167 locais de prova no DF sem registro de confusões

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 05/11/2017 16:36 / atualizado em 05/11/2017 17:31

No Distrito Federal, 125 mil estudantes fazem o Enem (Exame Nacional do Ensino Médio) neste domingo (5) em 167 locais de prova. Para facilitar o transporte, o Governo de Brasília reforçou 28 linhas de ônibus e ampliou o horário de funcionamento do metrô. Nos locais visitados pela equipe do Correio Braziliense, os testes ocorrem sem sinais de confusões ou problemas. O primeiro dia do exame concentra a redação e 90 questões sobre linguagens e ciências humanas.


Os portões foram abertos às 12h e fechados, às 13h. A aplicação das provas começou às 13h30. Os candidatos podiam deixar a sala após duas horas, ou seja, às 15h30. No entanto, só é possível levar o caderno de questões para a casa a partir dos 30 minutos finais, isso é, a partir das 18h30.

 

Igor Caíque/Esp. CB/D.A Press
 

 

O tema da redação “Desafios para a formação educacional de surdos no Brasil” foi uma surpresa para muitos candidatos. O porteiro Willian Roberto dos Santos, 34 anos, foi um dos primeiros a deixar o local de provas no Centro Educacional (CED) 15 de Ceilândia. “Este assunto não é muito comentado, por isso, perdeu força argumentativa, mas escrevi que é preciso discutir mais essa questão nas salas de aula, pois muita gente tem preconceito contra surdos", contou.


Neyrilene Costa/Esp. CB/D.A Press
Ele fez o Enem para conseguir uma bolsa a fim de cursar direito. Já a intérprete de libras Tamires Sousa, 27 anos, não enfrentou dificuldades para escrever o texto. "Achei muito pesada a carga de leitura, mas eu amei o tema da redação porque foi na minha área", conclui, afirma ela, que fez a prova no Colégio Estadual Jardim Oriente, em Valparaíso de Goiás, e quer uma bolsa para cursar enfermagem pelo ProUni.

 
Dias de prova

Em todo o Brasil, 6,7 milhões de inscritos estavam previstos para comparecer a 12,4 mil locais de prova em 1,7 mil municípios. No entanto, apenas 5,2 milhões de pessoas haviam conferido o endereço em que deviam fazer o Enem. Esta foi a primeira vez em que o Enem está sendo aplicado em dois domingos — mudança feita para facilitar a vida de sabatistas.

 

Aline Rezende, 26 anos, fez o Enem pela terceira vez e não percebeu muitas mudanças com relação ao nível de dificuldade dos últimos anos. "Gostei do fato de as provas serem aplicadas em dois domingos, pois, assim, fica menos cansativo."

 

 

Já Samuel Gomes da Silva, 19 anos, que cursa o 3º ano do ensino médio no Colégio Estadual Vasco dos Reis Gonçalves, desaprovou a divisão dos dias de prova. "Eu preferia que fosse em um único fim de semana, pois não precisava me deslocar em duas semanas, era mais tranquilo", afirma.

 

Neyrilene Costa e Igor Caíque/Esp.CB/D.A Press

 

Drama dos atrasados
Seguindo a tradição das outras edições do Exame Nacional do Ensino Médio, alunos que chegaram aos locais de prova após às 13h deram de cara com portões fechados. Mais uma vez, a situação virou tema de brincadeiras em redes sociais.

 

A desempregada Maria Rosângela Ribeiro, 49 anos, mora pertinho do CED 15 de Ceilândia, mas deixou para sair de casa depois da chuva. Com isso, acabou perdendo o Enem por um atraso de três minutos. Ela cursa gestão de RH na Anhanguera, mas paga mensalidade.

 

Igor Caíque/Esp. CB/D.A Press


Iria fazer o Enem pela terceira vez a fim de conseguir uma bolsa e dar continuidade aos estudos. "Não acredito que cheguei atrasada. Estou decepcionada comigo mesmo. Acho que meu relógio também estava atrasado", disse. A chuva começou às 12h40 e parou por volta das 12h55. No Centro Universitário de Brasília (UniCeub), uma jovem que preferiu não se identificar também foi barrada na porta por causa do atraso.

 

*Estagiários sob supervisão de Ana Paula Lisboa