Enem 2017
Apresentado por:

Segundo dia do Enem é marcado por atrasados e candidatos que esqueceram documentos

No DF, provas são aplicadas em 167 locais para 125 mil inscritos

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 12/11/2017 14:41 / atualizado em 13/11/2017 00:29

O segundo dia de provas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) de 2017 começou para os mais de 6,7 milhões de inscritos. No Distrito Federal, são 125 mil participantes que fazem o teste em 67 locais de prova. Os portões se abriram às 12h e foram fechados às 13h, momento em que o drama dos que chegaram atrasados, mais uma vez, gerou comoção. Quem esqueceu o documento também viveu momentos de tensão.

 

GABARITO - 2º dia de Enem (matemática e ciências da natureza)

 

Confira o caderno de questões de cor rosa

 

Confira o caderno de questões de cor cinza

 

Confira o caderno de questões de cor azul

 

 


No Centro Universitário Planalto do Distrito Federal (Uniplan) em Águas Claras, Lucas Novais, 17 anos, chegou atrasado e perdeu o Enem. Ele culpou o metrô pelo atraso. “Na última prova, eu saí mais tarde de casa e cheguei mais cedo. Hoje, o metrô foi devagar. Acabei perdendo”, lamentou. Já o estudante João Marcos Kubitschek, 15 anos, chegou a tempo, mas teve de se retirar do local: ele esqueceu a identidade e acabou perdendo a prova! “Nesta prova, eu me sairia melhor, mas, enfim, não deu”, disse, abalado.

 

 

 
Algumas pessoas na mesma situação de João Marcos foram salvas por familiares e amigos, que correram para buscar o documento de identidade na casa dos candidatos. Francisco Pereira conseguiu entregar a identidade do filho, Luan, após o fechamento dos portões na Unip. Tirone Ferreira, 29 anos, chegou após o fechamento dos portões no Centro de Ensino Fundamental (CEF) 120 em Samambaia, mas conseguiu entregar o documento da namorada, esquecido em casa. "Ela percebeu que estava sem ele faltando 20 minutos para o fechamento do portão. Ela estudou muito tempo e quer fazer medicina", conta ele.


Nem todas as tentativas de ajudar os candidatos que deixaram documentos para trás adiantaram. Dênis Pereira da Silva chegou à Unip para entregar a identidade da filha. "Vim trazer quando faltava 15 minutos para ela entrar na sala, mas não deixaram. Agora ela vai para casa", conta. "Ela estudava muito. A rotina dela era colégio e casa", lamenta o pai.

Precavidos
Também teve gente que preferiu se precaver e chegar ao local de prova com antecedência. É o caso de Carlos Eduardo, 19, que estava na Universidade Paulista (Unip), às 11h, uma hora antes do início do exame. Gabriela Lobo, 20, chegou à Uniplan às 11h20 para evitar perder o certame. “A gente estuda o ano todo, não pode perder a avaliação”, disse.

Nervosismo
O nervosismo com o Enem é tanto que a candidata a uma vaga em enfermagem Rebeca Massa, 22 anos, descobriu, na primeira prova, que tinha problema cardíaco. "Tive um princípio de infarto no meio do Enem", relata a estudante, que conseguiu concluir o exame. Para não repetir o susto, Rebeca chegou quase uma hora antes da abertura dos portões neste segundo dia de provas. Aproveitou o tempo para revisar conteúdo. "Especialmente grandezas proporcionais, que acho mais difícil em matemática", conta.

Fazer a prova acompanhada
Grávida de oito meses, Amanda Viana, 21 anos, quer passar em direito na UnB e espera conseguir isso por meio da nota Enem. Para ela, isso representará o início de não uma, mas duas novas vidas, já que a jovem ganhará o primeiro filho até o fim do ano. "Vai ser um novo começo", anima-se. A gravidez, porém, não interferiu na preparação de Amanda. "Não mudou nada, vim como se não estivesse grávida ", conta.

Descontração
Após adentrar o local de prova, mas antes do início do exame, candidatos apelaram para vários meios a fim de manter a calma. Jogos de cartas, massagem, rezas, cartazes motivacionais com mensagens religiosas, músicas marcaram os momentos de descontração antes do início dos testes

Dias de prova
Em todo o Brasil, 6,7 milhões de inscritos estavam previstos para comparecer a 12,4 mil locais de prova em 1,7 mil municípios. No entanto, apenas 5,2 milhões de pessoas haviam conferido o endereço em que deviam fazer o Enem. Esta foi a primeira vez em que o Enem está sendo aplicado em dois domingos — mudança feita para facilitar a vida de sabatistas.

 

Colaboraram Ana Paula Lisboa, Jairo Macedo - Especial para o Correio, Lucas Vidigal - Especial para o Correio, Mayara Subtil - Especial para o Correio, Hamilton Ferrari - Especial para o Correio e Felipe de Oliveira Moura - estagiário sob supervisão de Ana Paula Lisboa. Coordenação: Ana Sá.