Enem 2017
Apresentado por:

Enem 2017

Pessoas com deficiência auditiva recebem orientações em Libras

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 06/10/2017 21:14

No ano em que estreia um novo recurso de acessibilidade para pessoas surdas ou com deficiência auditiva, a videoprova traduzida em Língua Brasileira de Sinais (Libras), o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2017 também oferece dicas e conteúdos específicos de orientação para esse público. O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) trabalha na produção de orientações gerais sobre as provas e em uma cartilha de redação em Libras.

 

Dois vídeos já estão disponíveis no canal do Inep no YouTube. Um contém orientações gerais sobre o exame, com dicas sobre o que levar, documentos permitidos, objetos proibidos, horários das provas. O outro explica, detalhadamente, como será a videoprova. No dia do exame, após a aplicação, aqueles que usarem o novo recurso também terão a oportunidade de avaliá-lo por meio de um questionário em vídeo.

 

Nesta sexta-feira, 6, o Inep estreia uma campanha em Libras nas mídias sociais – Facebook, Instagram, Twitter e YouTube. São oito vídeos diferentes, com informações variadas sobre o Enem, tal como é produzida para os participantes ouvintes.

 

Política

A adoção de uma videoprova traduzida em Libras e o investimento em comunicação direcionada aos surdos e deficientes auditivos faz parte da ampliação da política de acessibilidade do Inep. “O Enem 2017 aprimorou todos os atendimentos específicos e especializados, cumprindo, assim, sua função social. Não é apenas inclusão, mas também um reconhecimento do direito dessas pessoas no que diz respeito ao atendimento de suas necessidades. Esse investimento nos dá orgulho e também a sensação de dever cumprido”, destaca a presidente do Inep, Maria Inês Fini.

 

Os novos recursos e o conteúdo de orientação, também inédito, são resultado de um longo trabalho das áreas técnicas do Inep e comissões assessoras. “Nossas equipes foram incansáveis na tarefa de tornar o Enem ainda mais inclusivo e justo. Esperamos que essa inovação, preparada com tanto rigor e cuidado, possa atender às expectativas dos participantes surdos e deficientes auditivos no Enem 2017”, ressalta a diretora de Avaliações da Educação Básica, Luana Bergmann Soares.

 

Em edições passadas do Enem, o vídeo de orientação já trazia o conteúdo traduzido para Libras. Mas a edição 2017 é a primeira a produzir conteúdo exclusivo para esse público. Para isso, o Inep teve o apoio de uma comissão de assessoramento técnico-pedagógico em Língua Brasileira de Sinais. Todos os vídeos seguem os princípios de adequação de conteúdo em Libras, com fundos neutros, ausência de outros recursos visuais que dividam a atenção dos surdos e deficientes auditivos e sem legenda.

 

Videoprova

É a primeira vez que uma videoprova será aplicada nacionalmente e para tantos candidatos. O Enem 2017 recebeu inscrições de 1.310 pessoas surdas e 3.683 com deficiência auditiva. Desses, 1.635 solicitaram a videoprova. Outros 1.357 optaram por um recurso já usado em outras edições, o tradutor intérprete de Libras. Outro apoio disponível para esse grupo de participantes é a leitura labial, solicitado por 895 pessoas.

 

Os participantes que solicitaram o recurso de videoprova traduzida em Libras ou intérprete de Libras serão acompanhados por profissionais com certificação de proficiência em tradução e interpretação de Libras. Além disso, por conta da duração estendida da videoprova, os candidatos terão direito a um tempo adicional de 120 minutos para responder o exame. Quem solicitou intérprete tradutor de Libras terá direito a 60 minutos adicionais, como nas edições passadas.

 

Na videoprova traduzida em Libras, as questões e as opções de respostas são apresentadas em Língua Brasileira de Sinais por meio de um vídeo. O exame tem o mesmo número, ordem e valor de questões da prova regular, além da garantia de qualidade e normas de segurança máxima de todas as provas do Enem. Só não serão integralmente traduzidas para Libras as questões de língua estrangeira moderna. Nesse caso, somente os trechos originalmente em português serão traduzidos para Libras.

 

Cada participante receberá um computador portátil para fazer as provas. As orientações, os enunciados das questões e as alternativas de respostas serão apresentadas em Libras por meio de vídeos gravados em DVDs. Junto com o computador e os DVDs, o candidato também receberá o caderno de questões, a folha de redação e cartão-resposta, no qual deverá marcar as respostas e escrever a redação em português. Além disso, poderá escolher que área do conhecimento fazer primeiro e poderá assistir aos vídeos na ordem que preferir.

 

A aplicação da videoprova será em salas com, no máximo, 20 participantes, com apoio de dois intérpretes para orientações e um técnico de informática de suporte. Ao final da aplicação, o participante poderá levar o DVD para casa, assim como os ouvintes podem levar o caderno de questões, desde que cumprida a exigência do edital de deixar em definitivo a sala de prova nos últimos 30 minutos que antecedem o término do exame. A videoprova estará disponível no portal do Inep na mesma data em que forem liberados os cadernos de questões, para que os participantes de futuras edições do Enem tenham igualdade de acesso aos itens do exame.

 

Acesse as orientações do Enem 2017 em Libras no canal do Inep no YouTube.