Enem 2017
Apresentado por:

Oficina de Redação Nota 1000 reafirma os critérios para a dissertação

A pouco dias da prova, é hora de treinar e atentar para fuga do tema e proposta de solução, afirma a professora Dad Squarisi

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 20/10/2017 11:37 / atualizado em 20/10/2017 20:41

 
A segunda e última oficina de Redação Nota 1000 chegou ao fim na noite desta quinta-feira (19). Após mais três horas de aula sobre como alcançar a nota máxima na dissertação do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), o saldo do bate-papo entre a professora Dad Squarisi e o público é de muito aprendizado para contar — e escrever, é claro.
Mais uma vez, o público compareceu ao auditório do Correio em bom número e com interesses variados.
 

 
Houve desde adolescentes treineiros até professores e profissionais com formação superior. Este é o caso de Júlio César Santana, graduado em história pela Universidade Federal de Roraima (UFRR). Agora, aos 45 anos, ele enxerga no exame a porta aberta para ingressar em um curso de direito, o que sempre almejou. “Vou fazer o Enem e a oficina me serviu muito para esclarecer detalhes da redação!”, pontua, confiante. “Estou me reinventando e buscando ser exemplo para minha família. Minhas filhas já estão próximas de realizar a prova e quero que eles pensem: ‘meu pai também está nessa, não posso esmorecer’.”
 
Lanna Silveira/Esp. CB/D.A Press
 
 
As amigas Sâmia Soares, 14, e Yasmim Souza, 14, estudantes do Colégio Santa Rita de Cássia de Sobradinho, estão na outra ponta dessa história. No 9º ano, ainda em vias de entrar no ensino médio, elas pretendem fazer o Enem e PAS assim que possível. “Viemos pensando nisso. A redação já pesa para mim, porque tenho dificuldades em começar e organizar as ideias no papel”, diz Yasmim. “A professora deu várias dicas sobre problemas 'bobos', mas que acarretam numa nota ruim, tipo repetir palavras. Gostei, pois são coisas que a gente não tem tempo de ver com detalhes na escola”, complementa Sâmia.

Compreensão do tema e critérios
Mais uma vez, a professora pontuou a importância de escrever muito para escrever melhor, mantendo sempre o foco sobre os critérios de avaliação. “No ano passado, só 77 conseguiram nota 1.000 e muitos tiraram nota zero. Esta parcela não é necessariamente de gente que não sabe escrever. O que acontece é que a pessoa fugiu aos critérios do Enem, sobretudo o tema.”
 
Para que os alunos não repitam tais erros, Dad Squarisi falou sobre o que considera os ciclos básicos da dissertação. O primeiro trata dos critérios do exame, da exigência da norma culta até a proposta de solução. Para construir um bom texto, ela garante, não é necessário ser nenhum Camões nem Fernando Pessoa. “Sem complicações: norma culta é a norma correta, a língua que aprendemos na escola e lemos nos livros. As nossas brincadeiras no whatsapp ou facebook são legais lá! Aqui, na redação, é preciso escrever o português ensinado em sala de aula.” 
 
A fuga do tema, tão comum, pode ser evitada com a atenção redobrada. “A moçada escreve bem, mas se perde ao longo da argumentação. Se são pedidas as causas dos acidentes de trânsito, a princípio tenho que me ater a elas. Depois, posso tentar ir além, mas sem esquecer o ponto principal da questão”, exemplifica.
 
Além disso, a matriz do Enem exige propostas de solução, conceito que confunde os candidatos. “O texto é argumentativo. Não tem carta nem conto. Preciso ser propositivo na solução do problema posto, apelando a quem tem o poder de ajudar”, explica Dad Squarisi. “Não se trata de dizer: ‘quero que o mundo seja cor de rosa’. Quem tem o poder para resolver o problema abordado? Nomeie os agentes sociais que tornem a argumentação propositiva.”

Treino e planejamento
O segundo e terceiro ciclos tratam de planejamento e treino, respectivamente. Seja qual for a direção do argumento, oriente-se bem antes de começá-lo. “Ninguém, em 30 linhas, pode escrever um tratado sobre o que quer que seja. É como se o tema fosse uma grande linha e a gente pegasse um pedacinho dessa linha, se planejando para elaborá-la o melhor possível dentro do pequeno espaço que temos”, diz a professora. Milena Sasha, 19, localiza nesse ponto a dificuldade que teve nos dois exames que fez anteriormente. “É difícil desenvolver os parágrafos. São muitas ideias e me atrapalho no processo. Com a aula, entendi a importância de planejar e colocar as coisas em seu devido lugar”, afirmou.
 
Treinar também é preciso. “Escrever é habilidade e exige treino. Não adianta sabermos todas as regras da redação e não escrever nunca. É como saber todas as regras da natação, mas nunca pular na piscina”, compara Dad Squarisi. Ela recomenda escrever sempre, sob qualquer assunto. Se a novela está emocionante, escreva sobre ela! Comente uma cena e depois jogue no lixo. O que vale é estar habituado à atividade.”
 
Faltando duas semanas para o exame, uma dica valiosa é treinar com as propostas de edições anteriores do exame. “Escreva a redação de outros anos. Não vai cair de novo, é claro, mas não importa. É um excelente parâmetro e servirá muito bem como treino.”
 
Lanna Silveira/Esp. CB/D.A Press
 
Emmanuel Henrique Souza, 28 anos, professor de português
“A palestra foi muito produtiva. É um bom ambiente para que os estudantes possam conhecer todo o processo do Enem. Vim para entender como a Dad Squarisi trabalha, de modo que eu possa me inspirar em algo que ela tenha colocado para a minha prática pessoal em sala de aula.”
 
Lanna Silveira/Esp. CB/D.A Press
 
Matheus Barcelos, 19 anos
“Estou me preparando para nova investida, pegando dicas da palestrante. Já fiz duas vezes o Enem. No primeiro, fui bem. No segundo, embora tenha me preparado bastante, penso que me preparei errado e não dei a atenção devida à redação.”
 
Lanna Silveira/Esp. CB/D.A Press
 
Maria Julia Antunes, 15 anos
“Eu tenho muita dificuldade para escrever, para colocar as ideias no papel, então a redação é um desafio. Mas essa palestra vai me ajudar muita, até mesmo para passar no ensino médio.”
 
Lanna Silveira/Esp. CB/D.A Press
 
Andre Freire, 17 anos
“Tenho dificuldade de estruturar a redação, decidir o que escrever e quais argumentos usar. A palestra foi muito boa, produtiva e dinâmica.”
 
 
Saiba mais