Enem 2017
Apresentado por:

Não há indícios concretos de fraude no Enem 2017, reitera Inep

O Instituto Nacional de (Inep) voltou a se pronunciar quanto à prisão, pelas Polícias Civis de Goiás e Distrito Federal, de quadrilhas envolvidas em fraudes praticadas contra concursos e o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem)

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 31/10/2017 16:15

O Instituto Nacional de (Inep) voltou a se pronunciar quanto à prisão, pelas Polícias Civis de Goiás e Distrito Federal, de quadrilhas envolvidas em fraudes praticadas contra concursos e o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). O instituto afirma que oficiou a Secretaria de Segurança Pública do Distrito Federal e a Secretaria de Segurança Pública de Goiás para obter informações, em caráter de urgência, sobre o inquérito que resultou na prisão. Em nota, o Inep alegou ainda que o sistema de segurança foi reforçado neste ano. Além disso, afirmam:
 
1. Nesta terça-feira, 31, a Secretaria de Estado de Segurança Pública e da Paz Social do Distrito Federal publicou uma nota de esclarecimento em seu portal. A Polícia Civil de Goiás encaminhou ao Inep um esclarecimento oficial sobre as operações.
 
2. A nota da Secretaria de Estado de Segurança Pública e da Paz Social e a Polícia Civil do Distrito Federal, assinada pelo Secretário de Estado da Segurança Pública e da Paz Social do Distrito Federal, Edval de Oliveira Novaes Júnior, afirma: “A Secretaria de Estado de Segurança Pública e da Paz Social e a Polícia Civil do Distrito Federal esclarecem que, no âmbito da segunda fase da Operação Panoptes, conduzida pela Polícia Civil do Distrito Federal, até o momento, não foram comprovadas fraudes ao Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2016. No entanto, as investigações por parte da Polícia Civil do Distrito Federal continuarão. Na Capital federal, a Justiça autorizou cinco prisões preventivas, três prisões temporárias e oito conduções coercitivas para esclarecimentos relacionados à Chamada Máfia dos Concursos”.
 
3. A nota da Polícia Civil de Goiás afirma: “A Polícia Civil de Goiás informa que, por ocasião dos trabalhos realizados na Operação Porta Fechada, não existem indícios concretos de que a organização criminosa investigada tentaria fraudar o Enem 2017, de forma que não se pode colocar em suspeição a lisura do processo seletivo deste ano. Com relação ao Enem 2016, informamos que as provas e indícios de fraude encontrados fortuitamente serão encaminhados à PF e ao MPF para as providências cabíveis, por se tratar de caso de competência da esfera federal”.
 
4. O Inep reitera que foram adotadas todas as medidas para uma aplicação segura, que garanta isonomia entre os participantes e tranquilidade para realização das provas. O esquema de segurança do Enem 2017 foi reforçado. Pela primeira vez, as provas serão personalizadas, com identificação do nome e número de inscrição do participante. Será usado, de forma inédita, um detector de ponto eletrônico. Além disso, todos os requisitos de 2016 foram garantidos, como a identificação biométrica, o detector de metal nas portas dos banheiros e escoltas para entrega das provas, inclusive no retorno.