Enem 2017
Apresentado por:

Depois do primeiro dia de Enem, alunos continuam estudando

Um dia após a primeira prova do exame, candidatos voltam aos estudos se preparando para a batalha final: ciências exatas e da natureza

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 06/11/2017 20:30 / atualizado em 07/11/2017 18:09

Luis Nova/Esp.CB/D.A. Press

 

A primeira etapa do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) foi no domingo (5), quando foram aplicadas as provas de linguagens e ciências humanas. Mas a uma semana da segunda parte do exame — bastante decisiva, por sinal —, candidatos voltaram aos estudos em ritmo forte, como vinham fazendo até então. No próximo domingo (12), os inscritos encararão testes de matemática, física, química e biologia. Até lá, descansar é palavra proibida para alguns; outros, no entanto, têm apostado numa revisão mais leve. Mas apenas após o próximo dia 12 é que será momento de relaxar.


João Lourenço, 19 anos, que pretende cursar medicina com a nota da prova, afirma que a rotina de estudos voltou ao normal nesta segunda-feira (6), com foco na revisão dos conteúdos aprendidos. “Este é um tempo para você passar pelo conteúdo que aprendeu há seis meses, relembrar os conhecimentos.” O jovem não vai focar o que não estudou ainda, apenas se perceber que algo importante não foi absorvido. “Neste caso, certamente, eu pararia para aprender”, diz. Ele não checou como se saiu na prova de ontem (5) por meio de gabaritos extraoficiais, como o elaborado pela equipe do Centro Educacional Sigma e publicado no Correio Braziliense.

 

Disponível simulado para o segundo dia do Enem

 

“Se eu conferisse o gabarito, poderia me desanimar. Dar uma semana de foco apenas para exatas é muito importante”, aposta. Gabriela Strini, 20, aproveita o período para fazer provas antigas do Enem e revisar conteúdos específicos. “Eu estou revisando e preenchendo lacunas, ao lembrar de alguma coisa que vi na aula e não estudei. Uso dois dias ou três dias para revisar cada parte no máximo”, relata. Assim como o colega João, que faz cursinho pré-vestibular no mesmo local, o Méson Pi, ela não ousou conferir as respostas em gabaritos extraoficiais. “Se o resultado fosse negativo, poderia me desanimar. E, se fosse muito bom, eu acharia que estaria preparada o suficiente, a nota ia subir à cabeça e eu relaxaria”, admite.

Rotina incansável


Alexia Hannesch, 17, cujo desejo é a aprovação em medicina, voltou à rotina de estudos, com monitoria pela manhã e aulas à tarde. A insegurança após o primeiro dia de prova é combatida com exercícios. “Fico um pouco insegura, então resolvo questões das matérias que vão cair e isso me ajuda. Nos dois dias antes da próxima prova, meu foco será fazer provas antigas.” Diferentemente dos colegas, ela conferiu o gabarito extraoficial. “Eu vi o resultado apenas na parte que achei que me sairia melhor: geografia e história. Isso não me atrapalha para a prova de domingo, como sou melhor em exatas, estou mais confiante”, afirma.

Mário Sérgio Rodrigues, aspirante a uma vaga em direito, afirma que o único período em que vai descansar é durante a noite. O momento é de dedicação e não de relaxar completamente. “Agora vou focar nos exercícios de exatas e biológicas, resolvendo o que foi aplicado no Enem desde 2009 até agora. Esta semana, virei de manhã resolver os exercícios na monitoria; à tarde, tenho aulas; e, à noite, eu paro para descansar”, conta.

 

 

 

*Estagiário sob supervisão de Ana Paula Lisboa