Enem 2017
Apresentado por:

Saiba como se preparar para a prova de ciências da natureza e matemática

Muitos alunos voltaram aos estudos após a primeira etapa do Enem, mas não sabem qual a melhor estratégia para o segundo dia, voltado para exatas. Professor de biologia dá dicas sobre o que e como estudar no período entre provas

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 07/11/2017 20:13 / atualizado em 08/11/2017 16:33

 Pela primeira vez, o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) está sendo aplicado em dois domingos consecutivos, inaugurando formato diferente daquela antiga maratona do sábado e domingo. Também de modo inédito, ciências da natureza e matemática ocupam o mesmo dia. A primeira prova já foi e, para a segunda e última etapa, segue o dilema a ser enfrentado pelos alunos que voltaram aos livros: estudar ou descansar?


Os candidatos buscam saber qual o melhor método na reta final para alcançar um bom resultado. O formato inédito impõe preparação diferenciada. Mateus Grangeiro, professor de biologia e diretor pedagógico do Colégio Olimpo, recomenda aos estudantes manter o ritmo com atenção a algumas áreas. “Nesta reta final, a vontade de relaxar com os estudos contrapõe a ansiedade e pode trazer insegurança. Assim, recomenda-se manter a rotina de estudos, mesmo que um pouco mais leve, e revisar pontualmente os conteúdos mais abordados nos anos anteriores. Muitos temas são recorrentes.”

 

Arquivo Pessoal
 

Dicas para as ciências da natureza e matemática

Para o professor, é essencial ter uma estratégia bem definida, sabendo, desde o início, por qual item começar e o ritmo a ser desenvolvido. “Não invista, inicialmente, muito tempo em itens complexos que você não saiba responder. A recomendação é começar pelas disciplinas de maior domínio. Isso aumentará a confiança e garantirá um melhor resultado. Itens fáceis não podem deixar de ser gabaritados por falta de tempo.”

Ele aponta qual deve ser o foco aos alunos nesta última semana. “Uma boa dica, sobretudo para quem não desenvolveu a rotina de estudos desejada ao longo do ano, é resolver as provas anteriores das disciplinas. Isso ajudará a 'calibrar' o ritmo e o desgaste para a resolução das questões, além de propiciar ganho de intimidade com o método de cobrança e com a plataforma dos itens. A melhor estratégia de prova é aquela que foi previamente treinada.”

Atentar-se e jamais desprezar figuras, gráficos e tabelas, pois eles podem conter a chave para a resolução do problema. É o que orienta o bacharel em ciências biológicas pela Universidade Federal de Goiás (UFG) e licenciado na mesma área pela Universidade Católica de Brasília (UCB). “Alguns itens do Enem intimidam por seus gráficos, tabelas, diagramas e figuras. Pense que toda a informação necessária costuma estar no texto-base; basta, apenas, interpretá-lo”.

 

* Estagiário sob supervisão de Ana Sá