SIGA O
Correio Braziliense

publicidade

No Rio, alunos visitam locais que marcaram composição de Garota de Ipanema

Comemorado em outubro do ano passado, centenário do poeta e compositor da obra, Vinicius de Moraes pode ser um dos temas cobrados no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem)

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 08/10/2014 06:00 / atualizado em 08/10/2014 14:02

Paula Braga/Esp. CB/D.A Press
Para cerca de 80 estudantes do 3º ano do ensino médio do Centro Educacional nº 8 do Gama, as aulas de português e literatura não se restringem ao espaço da escola: a turma viajou para o Rio de Janeiro na última terça-feira (7) por meio do projeto É tempo de poesia, desenvolvido pelos professores da instituição. Acompanhados por nove professores, o grupo passa esta quarta (8) na Cidade Maravilhosa para refazer o trajeto e conhecer os locais que inspiraram a canção Garota de Ipanema, composta por Vinicius de Moraes em parceria com Antonio Carlos Jobim. O poetinha, como ficaria conhecido anos mais tarde, teve o centenário comemorado em outubro de 2013 e é uma das apostas de professores para o conteúdo do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), que terá provas aplicadas em 8 e 9 de novembro em todo o país.

A primeira parada dos alunos é a Praça do Lido, em Copacabana, onde os jovens pretendem recitar poemas e cantar músicas compostas por Vinicius. Depois os estudantes seguem até o Parque Garota de Ipanema — batizado em homenagem à famosa composição. O último ponto da visita é o bar Garota de Ipanema, antigo Bar Veloso, do qual Tom Jobim e Vinicius de Moraes eram frequentadores assíduos. Sentados em mesas na calçada, os dois nomes da música brasileira observaram o caminho da jovem Heloísa Pinheiro, na época com 17 anos. Ele foi a musa inspiradora para a letra da canção.

“Passar por esses lugares ajuda a agregar o conhecimento que os alunos veem em sala de aula. A maioria dos estudantes do colégio não conhece o Rio de Janeiro e, para eles, realizar essa viagem por meio de um projeto da escola é, no mínimo, inusitado”, ressalta a professora de literatura Eufrázia de Souza Rosa, idealizadora do projeto.

“Obras de autores e poetas como Vinicius de Moraes, Carlos Drummond de Andrade e Cecília Meireles fazem parte do conteúdo programado para o último ano do ensino médio. O (projeto) É tempo de poesia existe há 8 anos, mas esta é a primeira vez em que realizamos uma atividade fora de Brasília”, explica Eufrázia. “No início deste ano, os alunos apresentaram seminários sobre essas personalidades e demonstraram bastante interesse pela obra de Vinicius de Moraes. Eles ensaiaram apresentações musicais, recitaram poemas e, a partir disso, decidimos ir ao Rio de Janeiro conhecer os locais que inspiraram a música”, conta.

Parte da viagem foi custeada com recursos captados pela rifa de um travesseiro e pela venda de picolés. Os alunos também receberam doações dos pais e da comunidade, como medicamentos e itens de primeiros socorros para levarem durante a viagem. Ao fim das arrecadações, cada estudante teve de pagar R$ 190 para tornar o trajeto possível.

Inspiração profissional
Para a estudante Millena Teixeira, 18 anos, conhecer a obra de Vinicius de Moraes foi fundamental para escolher uma profissão a trilhar. Antes, ela estava decidida pelo curso de medicina, mas resolveu prestar o vestibular para letras – português após se aprofundar nas aulas de literatura e nos trabalhos desenvolvidos pelo projeto. “Meus pais sempre me incentivaram e, desde mais nova, gosto muito de ler. Sou bastante apaixonada por literatura e gosto de gramática também, então acredito que estou no caminho certo”, afirma.

A paixão pela literatura também influenciou a escolha profissional de Jéssika Nayara Morais, 17. “As aulas são bastante incentivadoras. Eu era apaixonada por literatura e por escrever poemas e, depois de participar do projeto, me interessei ainda mais. Gosto bastante das obras de Vinicius de Moraes e também da Clarice Lispector”, conta. “Ter a oportunidade de conhecer os lugares por onde grandes nomes passaram é muito gratificante e também serve como inspiração”, afirma a estudante.

Segundo os estudantes João Paulo da Silva, 17 anos, e Fernanda Lima, 18, o projeto é uma maneira de visualizar, na prática, o conteúdo aprendido em sala de aula, além de ser uma oportunidade para conhecer um pouco mais da cultura brasileira. “Essas atividades ajudam a sair da mesmice da sala de aula e fazem com que a gente dê mais valor para alguns temas que, às vezes, passam despercebidos”, destaca João. “É também um incentivo para estarmos mais perto de outras culturas e conhecer pessoas diferentes”, completa Fernanda. Os dois farão as provas do Enem para buscar uma vaga em uma universidade federal: João tentará medicina e Fernanda, jornalismo ou educação física.

Paula Braga/Esp. CB/D.A Press
Literatura também para os ouvidos
Além do interesse pelas obras literárias, os alunos do projeto É tempo de poesia também desenvolveram o hábito de escutar música popular brasileira (MPB) e canções compostas durante o período da Bossa Nova. “Antes não conhecia tão profundamente a história de Vinicius de Moraes, então não estávamos acostumados a ouvir as canções compostas por ele. Depois que tive mais contato, acabei conhecendo, inclusive, outros integrantes da MPB, como Chico Buarque. Acho que é muito importante esse tipo de conhecimento e acredito que todo brasileiro tinha que ter noção dessas origens”, destacou a estudante Giovana Campos, 16 anos.

Segundo a professora idealizadora do projeto, Eufrázia de Souza Rosa, outras disciplinas também abraçaram o projeto e começaram a trabalhar as obras de Vinicius de Moraes de maneira interdisciplinar. “Os professores de inglês e espanhol, por exemplo, trabalharam com os alunos versões traduzidas de músicas e poemas. Também trouxemos cantores da comunidade para interpretar algumas músicas durante uma semana cultural que organizamos”, ressalta. “Quando retornarmos da viagem, vamos realizar ainda uma exposição com obras feitas pelos alunos na disciplina de artes”, completa.

Saiba Mais
Garota de Ipanema
A canção foi composta em 1963. A primeira versão da música recebeu o nome de Menina que passa, mas os autores não gostaram da letra. A versão definitiva foi refeita mais tarde por Vinicius de Moraes, inspirado na jovem Heloísa Pinheiro, então com 17 anos. Desde então, a música já foi interpretada por vários artistas, inclusive com versões instrumentais e em inglês, e inspirou um filme de mesmo nome, lançado em 1967.

Projeto É tempo de poesia
Conta com 200 alunos participantes e tem como objetivo estreitar os laços entre o texto literário e os estudantes. A abertura do projeto este ano ocorreu no Dia Nacional da Poesia, comemorado em 14 de março. Durante os dois primeiros bimestres, os discentes estudaram o conteúdo teórico em debates, seminários, vídeos e, ao longo do ano, participaram de atividades como a distribuição de poesias para a comunidade, intervalos culturais, apresentações musicais e recitais de poesia. Depois da viagem, o projeto de 2014 será encerrado em 17 de outubro, quando é comemorado o aniversário de Vinicius de Moraes.

Fala, estudante
Confira a expectativa de alunos do 3º ano do ensino médio do Centro Educacional nº 8 do Gama quanto à viagem

Paula Braga/Esp. CB/D.A Press

Edvânia Sousa, 17 anos
Utilizará a nota do exame para tentar uma vaga no curso de direito

“O projeto é uma inovação para a escola. Não imaginávamos que ele ganharia a dimensão que está tendo agora. Todos os alunos estão muito animados com a viagem; é uma oportunidade muito boa.”

Paula Braga/Esp. CB/D.A Press

Geisielly Christina Carvalho, 18 anos
Utilizará a nota do exame para tentar uma vaga no curso de odontologia

“Não tinha muito conhecimento da obra de Vinicius de Moraes. Conheci muita coisa durante o meu 3º ano. Os professores têm paixão pelo tema e estão passando isso para os alunos.”

Paula Braga/Esp. CB/D.A Press

Gabriel Felipe Guimarães, 17 anos
Utilizará a nota do exame para tentar uma vaga no curso de gestão pública

“Neste ano, os professores estão bastante empenhados em realizar atividades que contribuam para o nosso aprendizado. Durante a tarde estão, inclusive, realizando aulas preparatórias para o Enem. A viagem será uma maneira de sair um pouco da mesmice da sala de aula.”

Paula Braga/Esp. CB/D.A Press

Stephany Oliveira, 17 anos
Utilizará a nota do exame para tentar uma vaga no curso de direito

“Para cursar direito, é importante conhecer a cultura de uma forma geral. Nunca me aprofundei tanto no conteúdo de literatura quanto neste ano, e a viagem é uma oportunidade de conhecer ainda mais.”

Tags:

publicidade

publicidade