SIGA O
Correio Braziliense

publicidade

Comparação de escolas deve considerar contexto, diz presidente do Inep

Chico Soares observa que a simples comparação de notas de colégios no Enem não é "instrutiva"

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 22/12/2014 19:02 / atualizado em 22/12/2014 19:46

Ana Paula Lisboa

Daniel Ferreira/CB/D.A Press
Para o professor Chico Sores, presidente do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Aníseio Teixeira (Inep), a comparação de resultados entre as notas das escolas no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) de 2013 só é válida levando-se em consideração critérios como o nível socioeconômico e a quantidade de alunos. “Não dá para falar só sobre resultados: é preciso ter contexto. Separar as 100 melhore escolas é muito pouco informativo porque você tem escolas de 20 alunos e escolas com 300 alunos”, assinala.

Os resultados foram liberados hoje pelo Inep e revelam que, entre as 100 melhores instituições de ensino, 77 estão no Sudeste. Entre as piores, três são do Maranhão. “Há uma grande confluência das notas com o nível socioeconômico. As escolas do Sudeste figuram como as melhores não por causa da região, mas sim por atender alunos com melhor nível socioeconômico”, disse quando questionado sobre o assunto.

A divulgação dos resultados deste ano incluiu uma coluna com a média dos 30 melhores alunos de cada escola. “Esta é a grande novidade para analisar os melhores estudantes. Assim é possível comparar melhor escolas de diferentes portes”, observou.

Soares orienta que as escolas devem usar os resultados para melhorar, procurando se comparar com colégios de perfil semelhante. “A escola pequena deve olhar as que se parecem com ela e que tiveram desempenho melhor para poder avançar.”

publicidade

publicidade