SIGA O
Correio Braziliense

publicidade

Seleção unificada

Curso de direito da Universidade Fluminense tem a nota de corte mais alta

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 21/01/2015 10:00

Portal MEC

A nota de corte mais alta da ampla concorrência no Sistema de Seleção Unificada (Sisu) do Ministério da Educação, até o momento, é do curso de direito, na Universidade Federal Fluminense (UFF). De acordo com o primeiro balanço parcial, os candidatos precisam ter tirado no mínimo 827,37 pontos no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) caso queiram ingressar na graduação.

O curso de medicina na Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) registra a segunda maior nota de corte, com 821,64 pontos. Foram consideradas as instituições de ensino superior que ofertam vagas integralmente pelo Sisu e que não atribuíram bonificação às notas dos estudantes.

Ao longo do período de inscrições, a classificação parcial e a nota de corte dos candidatos são divulgadas pela internet diariamente, para consulta a qualquer hora do dia, na página do Sisu. Até o último dia das inscrições, 22 de janeiro, os candidatos podem alterar as suas opções de curso de acordo com as notas de corte.

Balanço – Até as 18h25 do segundo dia de inscrições, o Sisu, que seleciona candidatos a vagas na educação superior pública, registrou 1.967.274 inscritos. De acordo com balanço parcial, Minas Gerais, com 230.934, é o estado que teve o maior número de inscritos até agora. Em seguida, aparece São Paulo, com 223.989.

O Sisu seleciona estudantes com base nas notas obtidas no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). Nesta primeira edição de 2015, o Sisu oferece 205.514 vagas, em 5.631 cursos de 128 instituições públicas de educação superior. As inscrições vão até as 23h59 (horário de Brasília) desta quinta-feira, 22.

A inscrição, nesta edição, está restrita ao estudante que tenha participado do exame em 2014. Fica impedido de se inscrever aquele que tenha tirado zero na prova de redação.

publicidade

publicidade