SIGA O
Correio Braziliense

publicidade

Tecnologia

Acesso garantido

Empresários brasileiros desenvolvem veículo com rampa inclinável capaz de levar cadeirantes e pessoas que têm dificuldade de locomoção até a porta de aeronaves

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 07/09/2012 14:16 / atualizado em 07/09/2012 14:18

Belo Horizonte —
Foi no Aeroporto Tom Jobim (Galeão), no Rio de Janeiro, ao observar um homem e uma mulher — ambos obesos e portadores de necessidades especiais — sendo carregados aos trancos e barrancos por dois funcionários de uma companhia aérea pela escada estreita que dava acesso à aeronave, que Montovani Garcia Carvalho teve uma ideia que promete melhorar a locomoção de deficientes físicos nos terminais do país. A solução proposta pelo empresário é um veículo que tem na carroceria uma esteira móvel e dobrável, capaz de realizar inclinações variadas e transportar uma pessoa em uma cadeira de rodas com peso total de até 110kg  até a entrada dos aviões.

Batizado de Mamute, o equipamento, que pode ser adaptado para outras finalidades (veja acima), funciona para subidas e descidas. A base da engrenagem, um veículo padrão, conta com motor a diesel de 30 cavalos e caixa de marchas eletroeletrônica, chamada de magneshift, desenvolvida por William Oliveira, sócio do projeto.

“São seis velocidades a frente e duas a ré, com redução. Dessas seis, três são normais, mas, se o veículo precisar de mais força, é possível dobrá-la”, explica Carvalho. No caso do modelo  destinado a resolver o problema de locomoção dos cadeirantes nos aeroportos, o Mamute 3006, sobre a carroceria há uma bomba hidráulica acoplada ao motor que aciona a esteira onde fica a cadeira de rodas especialmente desenvolvida para essa finalidade.

“A cadeira trava ao entrar em contato com a esteira e destrava no fim do percurso”, explica Carvalho. A esteira é dobrável, com a inclinação regulável, de acordo com a altura da porta do avião. O equipamento tem 90cm de largura e comprimento variável. Já a cadeira tem 64cm de largura e laterais móveis, que podem ser retiradas, facilitando a locomoção de cadeirantes obesos. “A superfície do equipamento possui tensão suficiente para reduzir a ondulação do movimento, proporcionando conforto ao usuário”, acrescenta William Oliveira.

Mil e uma utilidades  
Para atender outras demandas do setor aeroportuário, o veículo que serviu como base para a criação do Mamute 3006 ganhou novas aplicações. Uma delas é o Mamute 3003/3005, destinado à limpeza dos banheiros das aeronaves. Ele ajuda a reduzir o tempo da operação, graças a uma bomba a vácuo com acionamento hidráulico acoplada à carroceria. Esse dispositivo cria uma pressão negativa que faz a sucção imediata da água usada nos banheiros químicos das aeronaves.
“Todos os equipamentos que necessitam dessa força hidráulica precisam de uma bomba que produz uma pressão de 120 quilogramas/força por centímetro quadrado. Com o nosso veículo, fazemos isso de forma automatizada, sem usar mais água do que o necessário”, explica Oliveira.

Há ainda outros 10 modelos de veículos derivados da solução para os portadores de necessidades especiais. Eles podem ser usados para fazer manutenção elétrica em aeroportos e em centros urbanos, serviços de varreção de vias, limpeza de areia das praias, carregamentos de grandes volumes, recarga de baterias de caminhões e equipamentos fora de estrada e até transporte humano de até quatro pessoas.
Tags:

publicidade

publicidade